: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
 

  CASSANDRA ÀS AVESSAS!
 

 

 

    Entre as figuras femininas que povoam o fascinante universo da mitologia, ganhou notoriedade a infeliz Cassandra. De rara beleza, rivalizando-se com Vênus em formosura, ela despertou no deus Apolo uma grande paixão, fazendo com que ele prometesse satisfazer-lhe todo e qualquer desejo, desde que, em troca,ela abrisse as portas do paraíso com os seus favores amorosos.

    Ambiciosa e sagaz, a jovem Cassandra concordou com o trato e pediu o precioso dom da profecia! Apaixonado como estava, Apolo não hesitou um instante sequer, concedendo-lhe o pedido e, sem perda de tempo, cobrou a sua parte do acordo, convicto de que promessa é dívida!

    Cassandra, porém, matreira e ciosa de seus atributos físicos, esquivou-se de cumprir o que havia ajustado e rejeitou os ardentes apelos de Apolo! Inconformado com tão frustrante desenlace, ele castigou-a severamente, tornando inútil o seu dom de prever o futuro, ao estabelecer que suas predições, ainda que verdadeiras e certas, jamais seriam acreditadas!

     Agora, na fase inicial dos matches eliminatórios entre os candidatos ao título mundial – versão FIDE – o "site Kasparov Chess" divulgou uma previsão sobre as chances de cada um dos concorrentes.
    Ao contrário de Cassandra que profetizava corretamente os acontecimentos, porém, ninguém acreditava – a previsão do mencionado "site" teve boa acolhida junto à comunidade enxadrística, muito embora tenha se revelado em vários casos totalmente incorreta. Um dos mais gritantes equívocos ocorreu no duelo entre o francês
Joel Lautier e o brasileiro Rafael Leitão, ao afirmar que "Lautier tinha 81% de possibilidades de sagrar-se vencedor". É verdade que nessa avaliação alguns fatores foram preponderantes, pois, enquanto o jovem brasileiro era ainda pouco conhecido nos círculos europeus,o ex-campeão mundial juvenil Joel Lautier já havia participado com sucesso de alguns certames de alto nível e, por último mas não menos importante, fez parte da eficiente equipe de analistas de Vladimir Kramnik em seu consagrador triunfo diante do até então imbatível Garry Kasparov! O que se viu, entretanto, foi uma excelente demonstração de fibra, talento e preparo teórico do representante brasileiro, saindo vencedor do match com a seguinte expressiva partida.

Campeonato Mundial – versão FIDE
Nova Delhi(Índia), 27 novº 2000

Brancas: Joel Lautier (2648)
Pretas : Rafael Leitão (2567)

PD-Def. Nimzoíndia ECO E 45 

1.d4 Cf6 2.c4 e6 3.Cc3 Bb4
Primeira surpresa! Em seus estudos via computador, Lautier talvez esperasse enfrentar uma Defesa Índia do Rei – favorita de seu adversário

4.e3 b6 5.Ce2 Ba6 6.Cg3 c5! 7.d5 exd5 8.cxd5 Bxf1 9.Rxf1 0-0 10.e4 d6 11.Bf4 Te8 12.f3 Bxc3 13.bxc3
Até este momento, nada de novo sob o sol e a partida vinha seguindo um caminho já trilhado.

13...Cfd7!
Segunda surpresa! A prática magistral mostra que 13...Cbd7?! 14 Bxd6 Cxe4 15 Cxe4 Txe4 16 fxe4 Df6+ 17 Df3 Dxd6 18 g3 Dh6 19 Rg2 Dd2+ 20 Df2 Dxc3 21 Thf1 Tf8 22 Tad1, as Brancas ficaram superiores na partida Hoi x Utasi, Jurmala, 1985. Possivelmente, em seus preparativos domésticos, Leitão verificou que a idéia do gm húngaro Tamás Utasi de sacrificar o peão seria melhor aproveitada utilizando o Cavalo do Rei que tem o mérito de desocupar a casa "f6" para a importante entrada em jogo da Dama. De acordo com Kaspárov,
"o lance do texto muda dramaticamente o caráter da partida".

14.Bxd6 Df6! 15.Bxb8
Triste contingência! Lautier sentiu-se compelido a trocar o seu valioso BD, que se movimentou três vezes, pelo inativo CD das Pretas que ainda se encontrava na baia!

15...Taxb8 16.Dc2
Como os próximos acontecimentos provarão, menos traumático teria sido 16 c4 Ce5 17 Tc1.

16...Ce5 17.Rf2
É evidente que 17 c4? ensejaria 17...Cxf3, apoiado na situação indefesa da TD. De resto, esse detalhe será muito bem explorado pelo condutor das Pretas.

17...c4 18.Thb1
Deve ter sido bastante contrariado que Lautier fez esse lance, cuja única finalidade é permitir o roque artificial das Brancas, uma vez que os plausíveis 18 Thf1 ou 18 Thd1 seriam contestados com 18...Cg4+!

18...b5 19.Rg1 Cd3! 20.Rh1 b4! 21.cxb4 Txb4 22.a3
Após 22 Txb4 Dxa1+ 23 Tb1 Dd4!, com superioridade.

22...Tb3! 23.Tf1
Quanto à captura 23 Dxc4 seria punida com 23...Cf2+ 24 Rg1 Db6! 25 Txb3 – era igualmente perdedor 25 Df1 Cd1+! – 25...Ch3+ 26 Rh1 Dg1+! 27 Txg1 Cf2 mate!

23...Tb2 24.Dxc4 Cf2+  25 Txf2
Praticamente forçado, uma vez que 25 Rg1 Db6! – novamente surge o tema do "étouffé" – 26 Ce2 Cxe4+ 27 Cd4 Cd2 28 Tfe1 Cxf3+! 29 gxf3 Dg6+ 30 Rh1 Dg2 mate!

25…Txf2 26.Tb1 g6 27. a4 h5 28.Ce2
Merecia consideração 28 Rg1 Tb2 29 Txb2 Dxb2, com posição equilibrada.

28...Dg5 29.Tg1 De3 30.Cd4 Tb8 31.Dc7!
A situação torna-se cada vez mais aguda, com chances recíprocas.

31...Tb6!
Parecia promissor 31...Tbb2, mas, depois de 32 Dd8+ Rg7 33 Ce6+! fxe6 34 De7+ Rh6 35 Df8+ Rg5 36 Dd8+, com xeques perpétuos!

32.Dd8+ Rh7 33.Ce6!?
Menos incisivo, porém mais eficiente era 33 Cb5, obstruindo a coluna "b" e ameaçando 34 Cxa7.

33...Txg2!
Terceira e última surpresa! Um audacioso contra-sacrifício feito em mútua premência de tempo! Sobre o assunto, merece ser transcrita a abalizada opinião de Kaspárov:
"A única chance das Brancas era 34 Rxg2, mas sem a ajuda de um computador não era fácil descobrir que o Rei das Brancas podia eventualmente chegar em "e7", sem levar mate! Isto não obstante, após 34 Rxg2 Tb2+ 35 Rh3 Dxf3+ 36 Tg3 Df1+ 37 Rh4 Txh2+ 38 Rg5 Dc1+ 39 Rf6 – se 39 Cf4? Tf2 40 Df6 Txf4! 41 Dxf4 f6+ e ganham – 39…Tf2+ 40 Re7 fxe6, as Pretas têm vantagem, porém numa partida normal entre humanos qualquer coisa pode acontecer em semelhante posição".

34.Cg5+?! Txg5! 35.Dxg5 Dxf3+ 36.Dg2 De3!
A posição está materialmente equilibrada; posicionalmente,porém, as Pretas têm boas possibilidades de vitória. A ameaça agora era 37...Tf6!, com a entrada da Torre na sétima.

37.Tf1 Rg7 38.Td1 Tf6! 39.d6 Tf2 40.Dg3 De2 41.Tc1?
Conforme veredicto do "Fritz", o lance do texto conduz a uma rápida derrota. Era imprescindível 41 Rg1! Tg2+ 42 Dxg2 Dxd1+ 43 Df1! Dxd6 44 Dc4 e, embora remotas, as Brancas teriam chances de sobreviver.

41...Dxe4+ 42.Rg1 Tf3 43.De1 Dd4+ 44.Rg2 Td3 As Brancas abandonaram. 
Não havia recursos para evitar a captura do PD das Brancas.

Uma partida de interesse teórico, com um empolgante desenrolar.

 
 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: XADREZ JUVENIL :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO