: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
 

  CEGUEIRA ENXADRÍSTICA
 

 

 

    De autoria do famoso didata alemão Siegbert Tarrasch, há uma consagrada expressão latina "amaurosis schacchistica", usada para caracterizar o momentâneo ofuscamento que atinge um jogador, fazendo com que ele, numa posição vitoriosa, incorra em lamentável engano, de consequência fatal.

    Existe até uma advertência em versos, atribuída a
Tartakower, chamando a atenção dos aficionados para essa ocorrência:

   "In a tournament or friendly game,
    A hasty slip may mean the same:
    Your hopes are changed to dark despair,
    Do see each move is made with care"
.

    Em vernáculo, numa tradução despretensiosa, esses versos assim se expressam:

    "Num torneio ou partida amistosa,
    Uma jogada apressada pode ser desastrosa:
    Suas esperanças se transformam em pesadelo;
    Faça, pois, cada lance sempre com muito zelo".

    Não obstante esse sábio conselho, a prática magistral está repleta de desfechos surpreendentes. Notáveis grandes-mestres e até mesmo campeões mundiais têm cometido erros primários em situações vitoriosas.

    A impressão sugerida é de que esse fenômeno representa uma autodefesa do cérebro: solicitado ao máximo e estando na iminência de entrar em colapso, ele se retrai, obliterando a mente e provocando essas cegueiras ocasionais. Há, naturalmente, casos ocorridos por simples distração ou motivados pela tensão nervosa, mas, na sua maioria, eles decorrem de cansaço mental ou melhor dizendo, têm sua origem na exaustão do cérebro.

    Um dos exemplos mais curiosos e estarrecedores de "amaurosis schacchistica" que presenciamos ao longo de 50 anos de experiência enxadrística, aconteceu no Torneio Interzonal de Petrópolis, do qual fui um dos árbitros -- tendo como protagonistas o norte-americano Samuel Reshevsky e o russo Vladimir Savon.

    Após 39 lances, neste momento, dispondo ainda de oito minutos para fazer a última jogada regulamentar, Reshevsky ficou totalmente ofuscado e anunciou xeque-mate com 40 Dxg6+???.
    Diante de tão generosa oferta, seu adversário ficou atônito e chegou a hesitar antes de fazer a prosáica, singela e evidente refutação 40...Bxg6! Só então
Reshevsky tomou conhecimento do Bispo que estava situado em b1 e "caiu das nuvens", levando um susto tão grande que fez com que ele saltasse da cadeira.

   O seu desapontamento foi incontrolável e assumiu maiores proporções quando, em seguida, Savon mostrou-lhe que, ao invés do engano colossal 40 Dxg6+???, ele podia ter dado mate em três lances com 40 g5+! Rxg5 41 h4+! Rxh4 42 Df4 mate!


    A respeito desse desenlace surpreendente há ainda um detalhe a acrescentar: essa partida ocorreu na penúltima rodada e o seu resultado foi decisivo para
Savon fazer a quantidade de pontos necessários para a norma de grande-mestre.


    Se isso tivesse acontecido entre dois jogadores de um mesmo país, até mesmo
Caíssa estaria afirmando que tudo não havia passado de um "jogo de cartas marcadas", previamente combinado.

 
 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: XADREZ JUVENIL :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO