: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :

 
Melody Amber - 2
 

Às cegas e rápidas: quase impossível encontrar o equilíbrio para dominar
ambas as modalidades
 

A - Brancas jogam e ganham



B - Mate em 3 lances

 

     Um contraste se detecta ao examinarmos as tabelas de classificação desse 12º Amber Blindfold and Rapid, competição com que o mecenas holandês J. J. Von Oosterom homenageia sua filha Melody Amber, reunindo em Montecarlo, Mônaco, os mais destacados GM-As da atualidade.
     Às cegas, quando se faz necessário
“um excelente domínio do tabuleiro e suas peças, assim como as correlações entre casas e peças” (Fine), destaca-se a atuação do campeão Vladimir Kramnik com a solidez de seu estilo, sua estratégia superior.

Nas rápidas, sobressai o “cálculo elétrico” do ex-campeão Viswanathan Anand, corroborando assim sua estapafúrdia, mas elucidativa confissão: “Se pensar, eu erro!”. E é essa incrível rapidez no planejamento estratégico da partida e sua coruscante execução que o tornam praticamente imbatível nessa modalidade.

     No livro Blindfold Chess, o escritor espanhol Benito Esnaola, ao catalogar a imensa e curiosa legião de “cegos”, cita o famoso Legall de Kremeur (1702-1792), freqüentador do Café de La Régénce, que em toda a sua vida jogou apenas uma partida às cegas,
“que lhe custou grande esforço, não obstante contar com a ajuda de um tabuleiro sem peças”.  

     No Amber, os adversários sentam-se à uma mesa onde estão colocados dois notebooks abertos e opostos. Em suas telas, um tabuleiro sem peças. Começa a partida e o jogador com as brancas clica em e2 e clica em e4; aparece rapidamente (e logo desaparece) a figura do peão que foi a e4. Ora, assim até o Gigantão! Quando eu bati o recorde brasileiro de partidas às cegas contra 12 adversários (Jacarepaguá Tênis Clube, Rio, 1965), na minha frente eu só via o branco da parede do ginásio. E assim devia de ser com os cegos, verdadeiros ou não, que só podem contar com o virtual tabuleiro de sua memória.

     Por falar em Rio, foi lá que eu testemunhei um amigo explicando a outro a intrincada lei da relatividade. E ele dizia que se um objeto (uma bola, por exemplo) fosse lançado à velocidade da luz em volta da Terra no sentido contrário da rotatividade desta, esse objeto voltaria ao seu lugar de origem antes do tempo de seu lançamento! Como eu era da Lapa, nem me incomodei...

     Agora, leio a notícia de que na nona rodada das rápidas, ao final da partida Almasi x Anand (cada um dispunha de 25 minutos e ainda gozava do bônus de 10 segundos por lance executado), o relógio de Anand, mercê de sua assombrosa rapidez, marcava 27 minutos e 37 segundos! Por sinal, Einstein era amigo de Lasker.

V. Kramnik (2807) x (2729) E. Bareev (5ª rod. Amber, às cegas, Mônaco, 20.03.03 - Eslava, D 15)
1 d4 d5 2 c4 c6 3 Cf3 Cf6 4 e3 a6 5 Cc3 b5 6 b3 Bf5 7 Ce5 h6 8 g4! Bh7 9 Bg2 e6 10 0-0 Be7 11 f4 Cfd7 12 cxd5 Cxe5 13 d6! Dxd6 14 dxe5 Dc7 15 Ce4 0-0 16 Bb2 Cd7 17 Tc1 c5 18 g5! hxg5 19 Cxg5 Bxg5 20 Bxa8 Txa8 21 fxg5 Cxe5 22 Dd4! f6 23 Df4, 1-0.

V. Topalov (2743) x (2570) L. Ljubojevic (7ª rod. Amber, rápid, Mônaco, 22.03.03 - Siciliana, B 48)
1 e4 c5 2 Cf3 e6 3 d4 cxd4 4 Cxd4 Cc6 5 Cc3 Dc7 6 Be3 a6 7 Dd2 Ce5 8 0-0-0 Cf6 9 f4 Cc4 10 Bxc4 Dxc4 11 e5 Cd5 12 Cxd5 Dxd5 13 Rb1 b5 14 Df2 Bb7 15 Cf3 Dc6 16 Td3 b4 17 Thd1 Bc8 18 f5! Be7 19 f6!! gxf6 20 exf6 Bxf6 21 Cg5 Bxg5 22 Bxg5 f5 23 Dd4 Tf8 24 Dg7! Tf7 25 Dg8+ Tf8 26 Dxh7 Tf7 27 Dh8+ Tf8 28 Dg6+ Tf7 29 Td6! De4 30 Txe6! Dxe6 31 Dxe6+ dxe6 32 Td8#.

A. Morozevich (2678) x (2729) E. Bareev (9ª rod. Às cegas, 25.03. 2003 - Francesa, C 11)
1 e4 e6 2 d4 d5 3 Cc3 Cf6 4 e5 Cfd7 5 Cce2 c5 6 c3 Db6 7 f4 f6 8 Cf3 Be7 9 f5! cxd4 10 Cexd4 Cxe5 11 Cxe5 fxe5 12 Dh5+ Rd8 13 Cxe6+ Bxe6 14 fxe6 Dxe6 15 Be2 g6 16 Bg4! Dd6 17 Dh3 Cc6 18 Bh6 Bf8 19 0-0 Bxh6 20 Dxh6 Rc7 21 Tf7+ Rb6 22 Taf1 a5 23 h3 Tab8 24 a3 a4 25 Rh1 Dc5 26 T1f6! e4 27 Df4 Ra5 28 Bd7 Thd8 29 Dc7+ Rb5 30 Td6 Rc4 31 Tff6 Rb3 32 Bxc6 Tdc8 33 Bxd5+ Rxb2 34 Tb6+! Rxa3 35 Tf1!, 1-0.


Soluções
684 A (V. Neishtadt, Vetchernia Novasibirsk, 1974 - 2º pr.) 1 d7! Bd3+ 2 Ce4!! (2 Rg5? Cd6 3 d8=D Cf7+) 2...Bxe4+ 3 Rg5! Cd6 4 d5+! Bxd5 5 d8=C#.
B. Laws, Hackney Mercury, 1893 - 2º pr.) 1 Db3! Rxe4 2 Cf3! Rf5 3 De6; 1...Rxe5 2 Db4! Rf6 3 De7#; 1...Rc5 2 Cg4! Rd4 3 Db4#.
 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: XADREZ JUVENIL :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO