: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
 

  Ucrânia, campeã do 5º Mundial por Equipes
 

A difícil vitória de Ponomariov (com pretas) sobre Dreev na última rodada assegurou-lhe o título inédito
 

 

A - Br. jogam e ganham



B - Mate em 3 lances

    O 5º Campeonato Mundial de Xadrez por Equipes, realizado em Erevan, na Armênia, entre 13 e 20 de outubro, e que se celebra a cada quatro anos, devia ser a festa mais importante do nosso calendário. Eram dez equipes pré-selecionadas: Rússia, Alemanha e Ucrânia – primeiras colocadas da última Olimpíada; Hungria, Uzbequistão e Cuba, classificadas em torneios continentais, além da Armênia (país anfitrião).

     Em verdade, sete equipes fortíssimas. Mas, completando o quadro, logo se percebe a ingerência política da Fide, ao convidar Irã, Macedônia e uma equipe da África (os africanos desistiram de sua participação).

     A liderança desse torneio se alternou entre Armênia, Alemanha, Rússia e Ucrânia. Somente na última rodada, ao derrotar a Rússia (Dreev-Ponomariov, 0-1 e três empates), a Ucrânia inscreveu-se entre os vencedores da prova: URSS (1985 e 1989), EUA (1993), Rússia (1997).

     A tabela final registrava 1. Ucrânia (Ivanchuk, Ponomariov, Baklan, Eingorn, Romanishin, Malakhatko) 21.5 pontos em 32 possíveis; 2. Rússia (Svidler, Dreev, Grischuk, Rublevsky, Sakaev, Motylev) 21.0; 3. Armênia 20.0; 4. Alemanha 18.5; 5. Hungria 16.5; 6. Uzbequistão 15.5; 7. Cuba 14.5; 8. Macedônia 9.5; 9. Irã 7.0.

     A partida a seguir provém do empate na penúltima rodada entre Alemanha e Cuba (2 x 2) e representa um valioso subsídio para uma controvertida linha de jogo na Defesa Semi-Eslava.

A. Yusupov (2633) x (2596) L. Dominguez (8ª rod. 5º WCTC, Erevan/ARM, 19.10.01 - Semi-Eslava, D 47) 

1 d4 d5 2 c4 c6 3 e3 Cf6 4 Cc3 e6 5 Cf3 Cbd7 6 Bd3 dxc4 7 Bxc4 b5!
 Ensaiado in Grunfeld-Rubinstein, Merano 1924, esse lance caracteriza a variante Merano na defesa Semi-Eslava; a teoria registra-a como um excelente reforço para o plano das pretas em conseguir um equilíbrio cômodo e fácil. Sua idéia consiste em retardar a aceitação do peão de gambito para mobilizar rapidamente a ala da dama e desenvolver em b7 um bispo apontando para o fundamental domínio de e4.

8 Bd3 Bb7 9 e4 b4 10 Ca4 c5 11 e5 Cd5 12 0-0!?
Artur Yusupov devia conhecer a preferência de Lenier por essa linha: 12 dxc5 Da5 13 0-0 Bxc5 14 Cxc5 Cxc5 15 Bc2 0-0-0 16 Dd4 Rb8 com equilíbrio, embora 1-0 in 34. Milov-Dominguez, Aníbal Open/ESP 2001.

12...cxd4 13 Te1 g6 
Parece interessante 13...Be7 14 Cxd4 0-0 15 Dh5?! g6 16 Dh6 Cxe5! 17 Txe5 Cf6 18 Df4 Bd6 19 Dg3 Cd7 20 Bf4 Df6! 21 Be4 Bxe5 22 Bxe5 Cxe5 23 Bxb7 Tad8 24 Cc6 Cxc6 25 Bxc6 Df5! com final superior, 0-1 in 80. Dyachov-Dreev, Smolensk/RÚS 2000. No entanto, não fora a especulação 15 Dh5?!, o bispo das pretas purgaria seus pecados na acanhada capelinha de e7, de limitada serventia.

14 Bg5! 
Não é melhor 14 Bd2!? Bg7 15 Bb5 a6 16 Cc5 axb5 17 Cxb7 Db6 18 Cd6+ Re7 19 Bg5+ Rf8 20 Cxd4 Cxe5! 21 C4xb5 h6 com paridade, ½-½ in 78. Gandalf- Gambit Tiger, Int. Computadores, Cadaqués/ESP 2001. 

14…Da5 
Contra a incoerência de 14....Be7 seguiria 15 Bh6! a6 16 Tc1 Da5 17 h4! com jogo preferível, 1-0 in 40. Achang-Riantsev, St. Petersburg 2000.

15 Cd2! - diag.1
Superiores em desenvolvimento, as brancas provocam o imediato acirramento das ações. É pouco 15 Cxd4 a6 16 Tc1 Bg7 17 Cc6 Bxc6 18 Txc6 0-0 19 Bc4! N h6 20 Bxd5 Dxd5 21 Dxd5 exd5 22 Bf6 Cxe5!! 23 Bxe5 Tae8 24 f4 f6 com igualdade, ½-½ in 31. Piket-Kramnik, Amsterdã/HOL 1993.

15...Ba6
Para impedir o salto 16 Cc4 não servia 15...C7b6 16 Cxb6! Cxb6 17 Bf6!, condenando o rei preto a uma indesejável permanência no centro.

16 Cc4 Bxc4 17 Bxc4 Bg7 18 Dxd4! 
Este sacrifício de peça tem pelo menos 25 anos de vigência, com um assustador saldo de vitórias em favor das brancas. O GM cubano Lenier Domínguez nasceu em 23.09.1983....

18...Dxa4 
Há pouco, ocorreu 18...0-0!? 19 Bb3 Tac8 20 f4 Tfe8 21 Tad1 C7b6 22 Cxb6 Cxb6 23 Rh1 Db5 24 f4 exf5 25 Bf6 Bxf6 26 exf6 Txe1+ 27 Txe1 Te8! com paridade, ½-½ in 62. Kozul-Borovikov, Bled/SLO 2000.

19 Bxd5 exd5 20 Dxd5 Cb6 
Claro, se 20…0-0 21 b3 recuperando a peça com posição soberba.

21 Dd6! 
Já aconteceu 21 Dc5!? Bf8 22 De3 Bg7 23 Dc5 Bf8 24 De3 Dc6 25 Bf6! Tg8 26 Dh3 Bg7 27 Dxh7 Rf8 28 Dh4 Cd5 29 Tad1! Tc8? 30 Txd5! Dxd5 31 Dxb4+ Dc5 32 Tc1!!, 1-0. Gligoric-Ljubojevic, Iugoslávia 1976.

21...Dd7 
Se 21...Bf8? 22 Df6 Tg8 23 Tad1+-.

22 Dxb4 Bf8! 
Em suas análises, Hansen duvida de 22…Cd5?! 23 De4 h6 24 Bf6 0-0 25 Tad1 Bxf6 26 Txd5 Db7 27 exf6 Dxb2 28 Df4 Tae8 29 Tdd1 - o Fritz-6.0 aponta 20 Ted1, conservando a vantagem - 29...Rh7 30 a4 Txe1+ 31 Txe1 Te8! 32 Td1 Td8!, ½-½. Rashkovsky-Sveshnikov, Sochi/RÚS 1979.

23 Dc3 De6? 
Aí está, impunha-se 23...Dc8! 24 Df3 Bg7 25 e6!? 0-0 26 Be7 fxe6! 27 Bxf8 Dxf8 28 Db3! Df7 29 Txe6 Bxb2! 30 Td1! Tb8!= com igualdade, não obstante 1-0 in 63. Hansen-Ribli, Polanica Zdroj/POL 1993.

24 Bf6 Tg8 25 Tad1 Be7 
Tampouco servia 25…Dc4 26 Dh3 h5 27 e6 Bb4 28 Df3!! fxe6 29 Td4 Dxd4 30 Bxd4 Bxe1 31 Bxb6 Tc8 32 Df6, com posição ganhadora, 1.56/Fritz.

26 Td6! Dc8 27 Tc6 Dd8 28 Tc7! 
Mais forte ainda seria 28 Bxe7! Dxe7 29 e6!! f5 30 Txc6 axb6 31 Dc6+, ganhando.

28...Cd5
Mesmo sem esperança, era melhor 28...Tc8!? 29 Dc6+ Rf8 30 Bxe7+ Dxe7 31 Txc8+ Cxc8 32 Dxc8+ Rg7 33 Dg4, com brutal vantagem de 2.16/Fritz.

29 Dc6+ Rf8 30 Td7 De8 31 Dxd5 Bxf6 - diag.2
E até parece que as pretas superaram suas dificuldades, mas o detalhe da tomada com xeque em f6 faz a diferença ganhadora.

32 Txf7+!!, 1-0.
Depois de 32...Dxf7 33 Dxa8+ Rg7 34 exf6+, cairia o pano da cena final.

 

 

 

Resposta - 610
A (S. Kaminer, Shahmaty Listok, 1926) 1 Be1+! Rg5 2 Ce6+! Txe6 3 Dh4+!! Rxh4 4 f4+ Rg4 5 h3+ Rf4 6 Bd2#.
B (E. Samotugov & L. Ulanov, 64, 1969) 1 Bc2! (zug) 1…a6 2 Ca3 a5 3 Dd6#; 1...a5 2 Ba4!! c2 3 Dd4#; 1...Ra5 2 Dc5 e 3 Cc7#.

 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: XADREZ JUVENIL :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO