: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
 

  FIDE WCC 2000 - 4
 

 

 

     Em Teerã, no Irã, realiza-se entre 20 e 27 deste mês o match final do Campeonato Mundial da FIDE (WCC-Ko. 2000), defrontando o super GM-A indiano Viswanathan Anand (11.12.69 India 2.762) e o super GM-A letão-espanhol Alexey Shirov (04.07.72 Espanha 2.746).

     Em partidas oficiais (ou seja, ‘‘tempo normal’’), o confronto favorece a Anand por 4 a 2, embora os 17 empates que eles já firmaram entre si denunciem um claro equilíbrio de forças.

     O vencedor embolsará US$ 660 mil , cabendo ao perdedor US$396 mil — quantia insignificante para o atual presidente da FIDE, Kirsan Iliushinov, que além de promover uma nababesca festa enxadrística terá a oportunidade de reafirmar a solidez de seus laços comerciais com os magnatas iranianos, exploradores, como ele, de incontáveis reservas petrolíferas — o ouro negro, que cobra por seu valor um verde dolarizado e o rubro sangue dos povos do mundo inteiro.

1. A. SHIROV (2.746) x (2.762) V.ANAND (Final Fide WCC-Ko. Teerã, 20.12.00 — Francesa, C 02)  
1 e4 e6!! 2 d4 d5 3 e5 c5 4 c3 Cc6 5 Cf3 Db6 6 a3 a5! 7 Bd3 Bd7 8 0-0 cxd4 9 cxd4 Cxd4 10 Cxd4 Dxd4 11 Cc3 Db6! 12 Dg4 g6 13 Be3 Bc5 14 Ca4 Bxa4 15 Dxa4+ Rf8 16 Bxc5+ Dxc5 17 Tac1 Db6 18 Dd7 Td8 19 Dc7 Dxc7 20 Txc7 Tb8 21 Tfc1 Ce7 22 f4 Cc6 23 Tc5 Rg7 24 Tb5 g5! 25 g3 h5! 26 Tbxb7 27 Txb7 h4! 28 Rg2 hxg3 29 hxg3 gxf4 30 gxf4 Th4 31 Rg3 Th1 32 Rg2 Th4 33 Rg3 Th1 34 Rg2, 1/2-1/2.

2. V. ANAND (2.762) x (2.746) A.SHIROV (Final Fide WCC-Ko. Teerã, 21.12.00 — Espanhola, C 78) 
1 e4 e5 2 Cf3 Cc6 3 BB5 a6 4 Ba4 Cf6 5 0-0 Bc5 6 c3 b5 7 Bc2 d5 8 a4! N dxe4 9 axb5 Bg4 10 Bxe4! Cxe4 11 bxc6 0-0 12 d4 exd4 13 cxd4 Bb6 14 Cc3 Te8 15 Be3 Dd6 16 d5 Bxe3 17 fxe3 Tad8 18 Txa6 Cxc3 19 bxc3 Dxd5 20 Dxd5 Txd5 21 Cd4 g6 22 Tf4 Bf5 23 Ta7 Txe3 24 c4 Tc5 25 Txc7 Te4 26 Txe4 Bxe4 27 Te7 Bf5 28 c7 Rf8 29 Cxf5 gxf5 30 Td7 Rg7 31 Td4 Txc7 32 Rf2 Rf6 33 Re3 Re6 34 g3 f6 35 Rd3 Ta7 36 Rc3 Re5 37 Th4 Tb7 38 Tf4 Tb1 39 Tf2 Tc1+ 40 Rb4!+- Re6 41 Rb5 Rd6 42 Txf5 Tb1+ 43 Ra4 Tb2 44 Txf6+ Rc5 45 Th6 Rxc4 46 Th4+!! Rd5 47 Txh7 Re5 48 Ra3 Tb8 49 Th5+ Rf6 50 Th4 Rg5 51 Tb4 Th8 52 h4+ Rh5 53 Tb5+ Rh6 54 g4! Te8 55 Tb4 Rg6 56 Tb6+ Rf7?! 57 Tb7+ Re6? 58 Th7! Tb8 59 g5!! Rf5 60 Th6 Re5 61 h5! Rf5 62 g6! Rf6 63 Th7!! Tg8 64 Rb3!, 1-0.

      De acordo com o espírito natalino e com a proximidade das festas que marcarão a passagem do milênio, o mestre Ronald Câmara compôs para o site do BC Café uma mensagem alusiva a essa data. Trata-se de um curioso enigma denominado ‘‘Poligrafia do Cavalo’’, que consiste em utilizar o salto dessa peça começando por uma letra já previamente assinalada e, partindo daí, percorrer as 63 casas restantes, em saltos consecutivos, sem repetição ou omissão de casas.

      No diagrama, o enigma se inicia com a letra B, que está na casa c3. No final do percurso, deverá aparecer uma mensagem correspondente a essa época.

     Aqueles que conseguirem encontrar a solução, poderão concorrer ao sorteio de 3 exemplares do livro "No Mundo dos Trebelhos". As soluções deverão ser enviadas até o dia 31 de dezembro de 2000 para o seguinte e-mail: mroca@uol.com.br

     Oportunamente todos os nomes dos concorrentes serão divulgados. 


V. ANAND (2.762) x (2.746) A. SHIROV (Final 7.2 WCC-Ko. FIDE, Teerã, 21.12.00 -- Espanhola, C 78)

1 e4 e5
Na primeira e anterior partida desse match, Vishy (com pretas) utilizou-se surpreendentemente da defesa Francesa. Um espanto, se considerarmos que ele e Karpov são apontados como os dois maiores caro-kanneanos da atualidade. Agora, Alexey, com laivos de infantilidade, adota uma perigosa linha defensiva, com infinitas e incontroláveis ramificações, afrontando psicologicamente seu adversário, como a dizer que ele viera também com armas diferentes para esse combate -- isso, quando se sabe que a sua principal defesa é a Francesa. Em xadrez, porém, esse tipo de blefe só vale se você tiver na mão o correspondente a uma quadra de ases, no mínimo. E mesmo assim, ainda corre o sério risco de perder a partida.

2 Cf3 Cc6 3 Bb5 a6 4 Ba4 Cf6 5 0-0 Bc5
De acordo com a teoria, essa variante foi recomendada por J. Moller na famosa revista Tidiskrift for Schach, em 1903. Alekhine obteve muitos êxitos com esse sistema, mas "posteriormente, chegou-se à conclusão de que as pretas ficam com a pior parte nessa variante".

6 c3 b5 7 Bc2 d5 8 a4! NT
Quando alguém é surpreendido com uma novidade teórica prova a sensação de ter sido enganado de alguma maneira. Calcule, então, se tal "preparação" ocorre durante uma partida que vale um título mundial?! Psicologicamente, é uma fossa. Há poucos meses, Alexey (com brancas) enfrentara essa variante Moller no interclubes alemão (Bundesliga 2000) e deve ter gostado do jogo das pretas naquela ocasião. A partida seguiu com 8 d4 dxe4 9 Cxe5 Cxe5 10 dxe5 Dxd1 11 Txd1 Cg4 12 Bxe4 Cxf2! 13 Bc6+ Re7 14 Td5 Bb6 15 Bxa8 Cd3+ 16 Rf1 Cxc1 17 Ca3 Be6 18 Txc1 Txa8 19 Td3 Bf5 20  Tdd1 Be3 21 Ta1 Bf4 com equilíbrio, ½-½ in 78. Shirov-Onischuk.
Outro detalhe: nas semifinais desse mesmo WCC, por duas vezes Anand (com brancas) jogou essa linha contra Adams (partidas 6.2 e 6.4), vencendo por uma falha de Adams a primeira delas. Naquela ocasião, Adams jogou 7...d6 e Anand seguiu com 8 a4!, com um jogo muito agudo. Aqui, Anand mantém o mesmo 8 a4, não obstante a agudez maior ainda de 7...d5.

8... dxe4
Era melhor 8...Tb8, mas isso não estaria de conformidade com o estilo agressivo de Alexey. "Que é que eu vou fazer (se explicava o escorpião): é o meu caráter...".

9 axb5 Bg4
Se 9...exf3? 10 Dxf3! seria vantajoso para as brancas: 10...Bd6 11 bxc6 Bg4 10 Dg3+/-.

10 Bxe4! Cxe4 11 bxc6 0-0!
Por enquanto e de improviso, Alexey vai acertando com os melhores. No caso de 11...Df6 12 d4! exd4 13 Te1+/-; ou então, 11...Cg5 12 d4 Bxf3 13 Bxg5! Bxd1 14 Bxd8+/-: ou ainda, 11...Cxf2?! 12 Txf2 Bxf2+ 13 Rxf2 e4 14 De2 f5 15 d3!+/-.

12 d4!?  
Segundo alguns analistas, "Vishy, após um longo período de reflexão, optou pelo lance do texto" -- o que causa bastante estranheza, uma vez que linhas adredemente preparadas não admitem titubeios posteriores, a menos que o artista indiano quisesse fazer um pouco de encenação. No entanto, o meu Junior-6.0 dá para esse lance uma vantagem de apenas +0.46; para 12 d3, +0.47, enquanto que para 12 h3! estabelece uma superioridade de +0.68. Mas é fácil inferir que a preocupação maior de Vishy era anular a perigosa ação do par de bispos formando uma cruzeta sobre sua posição.

12... exd4 13 cxd4 Bb6 
O Junior sugere o melhor, que seria 13...Bb4!, inibindo o natural desenvolvimento das peças brancas.

14 Cc3 Te8 15 Be3 Dd6?
Esse lance assinala o início dos verdadeiros problemas das pretas. Alexey não se interessou pela comezinha, mas efetiva continuação 15...Cxc3 16 bxc3 Dd5!, equilibrando as ações: 17 h3 Bf5 18 Ce5 f6 19 c4 De6 20 Cd7 Dxc6 21 Cxb6 Dxb6, com  empate à vista.

16 d5! Bxe3 17 fxe3 Tad8?!
Alexey decide-se por um final de torre com um peão a menos. Ele sabe que isso não será suficiente para Vishy ganhar, mas, sim, uma posição de permanente inferioridade com tendência para o seu agravamento. O Junior sugere 17...Cxc3 18 bxc3 Te5! 19 c4 Dh6 20 Ta3 Txe3 21 Dc1 Txa3 22 Dxa3 a5, com um ínfimo índice de inferioridade (-0.21) para as pretas.

18 Txa6
As análises dão como melhor 18 Cxe4! Txe4 19 Dd3 (Shipov oferece 19 Txa6 Dc5 -- 19...Te5 20 Ta5 -- 20 Dd2 Txe3 21 b4! De7 22 d6! cxd6 23 Cd4+-) 19...Bxf3 20 Txf3 Dxd5 21 Dxd5 Txd5 22 Txa6 Td1+ 23 Tf1 Td8 24 Ta7 Te7, com vantagem das brancas de +0.95 -- bem parecido com o que ocorreu na partida.

18... Cxc3 19 bxc3 Dxd5!
Em válido recurso, Alexey pelo menos isola os peões adversários.

20 Dxd5 Txd5 21 Cd4 g6?!
O Junior oferece 21...Tc5, 21...h6 e 21...f6 como opções principais, descartando assim o lance do texto (21...g6?!), que tolhe o movimento do bispo, condenando-o a uma troca desastrosa.

22 Tf4! Bf5 23 Ta7 Txe3
Alexey descartou a interessante possibilidade 25...Txc4!? 26 Txf5!? (26 Cxf5? Te1+ 27 Rf2 Txf4+ 28 Rxe1 Txf5 29 Td7 Tc5 30 c7 Rg7, com igualdade) 26...Te1+ 27 Rf2 gxf5 28 Tc8+ Rg7 29 Cxf5+ Rf6 30 Rxe1 Rxf5 e não se vê como as brancas poderiam progredir, sendo que no caso de 31 c7, o rei preto deve zanzar entre f6 e g7, enquanto a torre vagueia ao longo da coluna-c, anulando assim os intentos de vitória das brancas. Sergey Shipov, no site KC, diz que 25...Txc4 perde clara e imediatamente, o que me leva a concluir que o meu computador (ou o dele) está com o "virus obnubilante", aquele que não deixa ninguém ver coisa alguma. Mas mesmo mudando para o Hiarcs-7.32, especialista em finais, não há registro de nenhuma vantagem conclusiva para as brancas: 25...Txc4 26 Txf5!? Te1+ 27 Rf2 gxf5 28 Rxe1 Txd4 29 Tb7!? Tc4 30 c7 Rg7 31 Re2 Rf6 32 Rd3 Tc1 33 Rd4 Re6 34 Re3 h6!=. O que não pode ser feito é ...Rd6 ou ...Rd7 que não ameaçam absolutamente nada e ainda propiciam a continuação 35 c8=D+ Rxc8 36 Txf7, ganhando.

24 Txe4 Bxe4 27 Te7 Bf5 28 c7 Rf8??
Ou como dizia Alekhine, "ninguém conhece os finais de torre". Todos os analistas apontaram esse lance como o responsável pela derrota de Alexey, que devia ter seguido com 28...Rg7! 29 Cb5 Rf6, com igualdade. Ainda assim, somos obrigados a aduzir que esse foi apenas um equívoco entre outros tantos que levaram Shirov à derrota.

29 Cxf5! gxf5 30 Td7 Rg7 31 Td4!
Do contrário, cairiam os dois peões da coluna-c. Nessa posição, o Hiarcs aponta uma vantagem para as brancas de +1.45, mercê daquele peão passado na coluna-c.

31... Txc7 32 Rf2! Rf6 33 Re3 Re6 34 g3 f6
A inferioridade principal das pretas é essa torre passiva em c7, que não pode sequer ser trocada (...Td7), por que o final de Rei e Peões seria totalmente sem esperança.

35 Rd3 Ta7 36 Rc3 Re5 37 Th4 Tb7! 38 Tf4
Vishy quer garantir o avanço de sua maioria (39 c5), o que não devia ser feito antes em vista de 38 c5? Rd5!=.

38... Tb1 39 Tf2!?
Ao mesmo tempo em que deixa a sua base defendida, esse lance pretende o isolador Td2, que facilitaria então o vitorioso avanço do peão livre da coluna-c.

39... Tc1+?
Quem sabe, no zeitnot, Vishy se enganasse com 40 Tc2? Txc2+ 41 Rxc2 f4!! e as pretas conseguirism empatar. Mas não se pode esquecer de que xeque em final de torre é gol contra. Alexey devia ter tentado 39...Th1 40 Rb4 f4! 41 gxf4+ Rd4! 42 Td2+ Re3 e as pretas ainda estariam muito longe da derrota. Esse tipo de xeque-fermento (que só faz crescer o rei adversário) é conhecido também como "xeque ajuda-teu-irmão", aliás bem a propósito nessa época natalina.

40 Rb4! Re6 41 Rb5 Rd6!?
As pretas sacrificam um peão para anular a ganhadora atuação do rei branco. Se as brancas, porém, conseguirem (como vão conseguir) dois peões livres na ala do rei, não precisarão do próprio rei para impor essa enorme vantagem.

42 Txf5 Tb1+ 43 Ra4 Tb2 44 Txf6+ Rc5 45 Th6 Rxc4 46 Th4+
Desde que entrou no final de torre há l7 lances, esse é o primeiro xeque de Vishy (forçado e bom) sem tomar alguma coisa. E se Alexey calculou que a inoperância do rei branco, isolado na coluna-a, fosse suficiente para impedir o avanço dos peões na outra ala, então ele enganou-se redondamente.

46... Rd5 47 Txh7 Re5 48 Ra3 Tb8 49 Th5+ Rf6 50 Th4
Vishy se ressente da falta de seu rei e tenta colocá-lo em jogo mediante 51 Tb4. Mas ele podia fazer isso com uma fileira à frente, depois de g4!, h3 e aí então Ra4.

50... Rg5 51 Tb4 Th8 52 h4+ Rh5 53 Tb5+ Rh6
No caso de 54...Rg4? 55 Tg5+ Rf3 e agora as pretas nada poderiam fazer para impedir a progressão h5, g4, Tg6!, h6, g5, Tg7! e assim por diante, até a coroação final.

54 g4 Te8
Uma posição de problema. E ambos, candidatos ao cetro máximo do xadrez mundial, vão demonstrar seu desconhecimento sobre o assunto. O lance que Anand fez (55 Tb4?) podia comprometer todo o seu trabalho. O mais consentâneo agora seria 55 Rbe! Te3+ 56 Rc2 Tg3 57 Tg5 Th3 58 Th5+ Rg6 59 Rd2! Tg3 60 Tg5+ Rh6 61 Re2! e assim por diante, até colocar seu rei participando ativamente da luta. Por seu turno, Shirov vai deixar escapar uma boa chance de empate.

55 Tb4? Rg6?
Aí está: 55...Te3+ 56 Ra4 Th3! e agora, se 57 g5+ Rh5 58 Rb5 Te3 59 Rc5 Te8 60 Td4 Te7 61 Rd5 Te8 63 Te4 Td8+! 64 Re5 Te8+! 65 Rf5 Tf8+ 66 Re6 Te8+ e as brancas teriam de reinventar todo o caminho das indias para chegar à vitória.

56 Tb6+! Rf7 57 Tb7+ Re6? 58 Th7 Tb8?
Será que Shirov desconhece o gatilho que antes mencionamos? Ele já fizera mal saindo com o rei de g6. Agora, devia jogar pelo menos 58...Rf6.

59 g5! Rf5 60 Th6
Agora, é só conferir: joga-se g6, h5, Th7, g7, h6, Th8 até o adversário perceber que nesse final de torre ele apenas alardeou um profundo desconhecimento de uma matéria que era domínio obrigatório de grandes campeões como Alekhine e Capablanca.

60... Re5? 61 h5! 62 g6 Rf6 63 Th7 Tg8
Só assim, liberando o rei branco, Alexey conseguiria deter aquele "passo de elefantinho", que levaria à coroação de um dos peões brancos. Debalde, porém, por que com a entrada do rei branco em f4, seguido de Tf7+, a partida terminaria.

64 Rb3!, 1-0.


Para ilustrar o tema, vejamos agora um primoroso estudo de G. Kasparian, Schachmaty 1946, que é conclusivo para o entendimento dessa posição e que nos dá a exata dimensão de sua dificuldade.


(Brancas jogam e ganham)

As brancas precisam do seu rei para fazer valer sua maioria. No entanto, o rei branco deve chegar à casa f2 quando a torre preta estiver em h3, proporcionando assim o precioso ganho de um "tempo" capaz de permitir sua progressão.

Na posição do diagrama, a torre branca não pode sair para 1 Ta7, em virtude de 1...Tg5!, forçando a volta da torre branca.


SOLUÇÃO:

1 Ra2!! Th3 2 Rb2 Tg3 3 Rc2 Th3 4 Rd2 Tg3 5 Re2 Th3 6 Rf2!
Se as brancas não tivessem perdido um "tempo" com 1 Ra2! o seu rei estaria agora em g2 e de nada adiantaria, por que depois de 6...Ta3 7 Tb7 Ta5!, as pretas não dispõem de 8 h6?, por causa de 8...Tg5+!, empatando.

6... Ta3 7 Tb7! Th3 8 Tb5! Rg7 9 Rg2 Th4 10 Rg3 Th1 11 Tb7+! Rg8 12 Rg4! Tg1+ 13 Rf5 Tf1+ 14 Rg5 Tg1+ 15 Rg6, ganhando.

Em tempo: na posição original do diagrama, não resolve 1 Rb2 ou 1 Rb1, pois ambos não atendem à perda ou ganho de "tempo" que se quer para estabelecer o gatilho vencedor, com o rei branco em f2 be a torre preta em h3, sendo o lance das pretas.


Escolha a partida :

P4

24.12

Anand, Viswanathan(IND)

 1-0 

Shirov, Alexei(ESP)

Java

P3

22.12

Shirov, Alexei(ESP)

 0-1 

Anand, Viswanathan(IND)

Java

P2

21.12

Anand, Viswanathan(IND)

 1-0 

Shirov, Alexei(ESP)

Java

P1

20.12

Shirov, Alexei(ESP)

 1/2-1/2 

Anand, Viswanathan(IND)

Java

 
 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: XADREZ JUVENIL :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO