: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
 

   Campeonato Individual Europeu
 

* Partidas vibrantes e acirradas lutas identificam o caráter eliminatório dessa prova.
* E-mail de Paulo Viceconti e telefonema do mestre Ronald Câmara expõem a delicada natureza dos estudos artísticos

 

 

A - Br. jogam e ganham



B - Mate em 3 lances

 

     Em Batumi, na Geórgia, realiza-se (junho, 12-26) o IIIº European Individual Chess Championship, selecionando cinco jogadores para o próximo ciclo do WCC (World Chess Champ.), a se ferir nos anos 2003/2004 sob novos moldes.

 Batumi, Georgia       Entre os 102 inscritos, anotavam-se 39 GMs e 14 MIs, além de jogadores sem título, como o azerbaijano Shakhriyaz Mamedyarov, 17 anos de idade (12.04.1985), rating de 2542 pontos-ELO, que se encontrava na 7ª rodada no bloco secundário a meio ponto dos líderes, entre os quais o “coroa” Dmitrij Jakovenko (28.06.1983), Alexandre Galkin (23), Bartosz Socko (23), Bartlomiej Macieja (24), todos com 5.5 pontos.

     Na companhia de Mamedyarov, registravam-se os nomes de M. Gurevich, A. Fedorov, B. Jobava (18!), M. Marin e M. Godena, com 5.

H. Kallio (2502) x (2580) V. Kotronias (2ª rod. III EICC, Batumi, 13.06.2002 - I. Rei, E 97).

1 d4 Cf6 2 c4 g6 3 Cc3 Bg7 4 e4 d6 5 Cf3 0-0 6 Be2 e5 7 0-0 Cc6 8 d5 Ce7 9 b4
Variante Taimanov cuja idéia é a imediata escalada na ala da dama, constituindo-se assim num dos mais efetivos meio de combate à sempre fascinante defesa Índia do Rei.

9...Ch5
Nas variações mais clássicas dessa linha, 9 Ce1 e 9 Cd2, as pretas recuam seu cavalo (9...Cd7 ou 9...Ce8) para detonar com ...f5 a ala do rei, que é a ala correspondente ao seu contra-repto. Vale observar que na 4ª rodada deste mesmo torneio, seguiu 9...a5!? 10 Ba3! axb4 11 Bxb4 Cd7 12 Cd2 f5! 13 a4 Bh6! 14 Cb3 Cf6 15 Bd3 f4! 16 f3 c5! 17 dxc6-ep? Db6+, 0-1 - Mareck-Babaev.

Batumi, Georgia, sede do IIIº European Individual Chess Championship10 Te1 f5 11 Cg5 Cf6 12 Bf3!?
Um lance que torna ainda mais exeqüível o sacrifício de peão em e6, além de desestandardizar o ataque das pretas na ala do rei. Essa continuação esteve na berlinda nos últimos seis anos, a partir do encontro Kramnik-Judit (1-0 in 44, Viena/AUS 1996) quando todos passaram a adotá-la com sucesso - principalmente Vladimir, que conseguiu acumular um rosário de vitórias com ela. Ainda assim, ano passado, o criativo GM francês Etienne Bacrot recuperou com êxito a antiga continuação 12 f3, que foi saudada como uma “novidade antiga” pela turma do sereno, que adora uma provocação. Na ocasião, o GM e campeão russo Alexander Motylev seguiu com 12...c6 13 Rh1!? Rh8!?N 14 b5!+/- c5 15 Ce6! Bxe6 16 dxe6 Ce8!? 17 Cd5 Cg8? 18 exf5 gxf5 19 g4! fxg4 20 fxg4 e4 21 Tb1 Dh4 22 Bf4 Be5 23 Bxe5+ dxe5 24 Tf1! Cg7 25 Dc2 e3 26 De4! Tf2 27 Txf2 exf2 28 Dxe5 e as brancas se impuseram, 1-0 in 39 - Linares Aníbal Open, 2001.

12...c6!? 13 Db3
Kramnik prefere 13 Be3!? - novidade introduzida por ele no Torneio de Linares, 1997, também contra Judit, 1-0 in 38.

13...h6
Mês passado, ocorreu 13...Rh8 14 Td1 fxe4 15 Ccxe4 cxd5 16 cxd5 Cf5 17 Bb2 Cxe4 18 Cxe4 Ch4! 19 Be2 Tf4! 20 f3 Db6+ 21 Rh1 Bf5 22 Bd3 Tf8 23 Bc1 Cxg2! 24 Rxg2 Txf3 25 Dc4 Txd3 26 Txd3? Tc8 27 Dxc8+ Bxc8 e as pretas venceram nesse lotérico ritmo de jogo de 25m, 0-1 in 44. Bacrot-Kazimdzhanov, Grand Prix Moscou, 2002.

14 Ce6 Bxe6 15 dxe6 Dc8
Ou então, 15...fxe4 16 Cxe4 Cxe4 17 Bxe4 Tf6 18 Bb2 Txe6 19 Tad1 Dc7 20 Dh3 Tf6 21 f4! Txf4 22 De6+ Rh7 23 Dxd6 Tc8 24 Dxc7 e a posição esvaziada levou-os ao empate, ½-½ in 47. Astrom-Relange, Ol. Erevan 1996.

16 Td1 Td8
O meu Chess Tiger 14.0 adverte que seria um desastre, direto, 16...Dxe6? 17 Txd6!, com +0.78 de vantagem). 17 c5?! (o Tiger prefere 17 b5!? Dxe6 18 Ba3 Rh7 19 Tab1 Tac8 20 bxc6 bxc6 21 Dc2! fxe4 22 Cxe4 Cxe4 23 Bxe4 com equilíbrio, =0.04.

17...fxe4! 18 cxd6
Nem há melhor: 18 Cxe4?! Cxe4 19 Bxe4 d5! 20 Bc2 e4 com superioridade.

18...exf3 19 dxe7 Txd1+ 20 Dxd1 Dxe6! 21 Dd8+ Rh7 (diag.) 22 gxf3
Depois de 22 Dxa8 Dg4 23 Rf1 Dxg2+! - melhor do que 23...Dc4+ 24 Rg1 Dxc3 25 Bb2! Dxb2 26 Tf1! - 24 Re1 Dg1+ 25 Rd2 Dxf2+ 26 Rd3 e4+ 27 Rc4 Dc2! 28 Dxb7 Cg8! 29 Dxc6 Cxe7! 30 Dxe4 Dxc3+ 31 Rb5 Cf5, ganhando.

22...Dg8! 23 Dc7 Dc4
O Tiger propõe a seriedade dos lances 23...Dc8 e 23...Db8, buscando um final superior, -/+0.98. Vasilios prefere especular com sua dama incursionando pelo desprotegido campo das brancas.

24 Bd2 Te8 25 Dxb7 Dd3! 26 Td1 Dxf3
A diferença entre o recreio dessas damas, ambas em campos trocados e mastigando peões enquanto valseiam, é que a dama preta está perigosamente perto do solitário rei branco, mas sem nenhuma intenção amorosa.

27 Be3 Dg4+! 28 Rf1
Por certo, Heikki não jogou 28 Rh1 temendo uma possível rede de mate começando com 28...Dh3; no entanto, o Tiger propõe o simples e efetivo (-/+ 1.18) 28...De6! 29 Da6 - se 29 Dxa7?, aí sim, 29...Dh3!! - 29...Txe7, com superioridade.

28...Dc4+ 29 Ce2 Cg4! 30 Tc1
O Tiger recomenda como um mal menor (-/+1.22!) 30 Bc5 Cxh2+ 31 Re1 e4 32 Td8 Dxa2! Depois disso, eis que surgem na telinha do computador alguns devaneios siliciosos, por exemplo: 33 Dd7 Bf6! 34 Dxe8 Db1+ 35 Td1 Cf3+ 36 Rf1 Dxd1+ 37 Rg2 Ch4+ 38 Rh2 Be5+ 39 Cg3 Bxg3+ 40 fxg3 - 40 Rxg3? Df3+! - 40...De2+ 41 Rh3 Df1+ 42 Rxh4 Dh1+ 43 Rg4 Dh5+ 44 Rf4 g5+!, ganhando.

30...Cxe3+ 31 fxe3 Df7+
Para a vitoriosa seqüência textual, a máquina registra -/+1.80, mas recomenda antes o beliscão 31...Dxa2!? (-/+1.94) 32 Dxc6 Txe7 33 h4 Dd2 34 Df3 h5! 35 Tc4 Te8 36 Tc7 Dxb4 37 Df6 Df8 etc. Com o seu rei em relativa segurança, enquanto o rei adversário, mesmo a cavalo, se encontra no descampado, Vasilios sente que o mais importante aqui é conservar sua versátil e sinuosa dama.

32 Re1 Txe7 33 Dxc6 Dxa2 34 De4 Td7! 35 Tc6?!
Tampouco servia 35 Td1 Txd1+ 36 Rxd1 Da4+! 37 Rd2 a5! e o final, embora trabalhoso, estaria ganho para as pretas.

35...Dd2+! 36 Rf1 Dd1+!
Ou, por inversão, 36...Tf7+ Cf4 37 Dd1+!-+.

37 Rf2 Tf7+! 38 Cf4
No caso de 38 Rg3 Tf5!! 39 Tc2, o Tiger anuncia mate em 8: 39...De1+ 40 Rh3 Df1+ 41 Dg2 Th5+ 42 Rg3 Tg5+ 43 Rh4 Dxg2 44 Cg3 Df3 45 Tc4 Th5+! 46 Cxh5 g5#.

38...Dg4! 39 h3 Df5!, 0-1.
A próxima e pesada perda material não animaria qualquer reação.

     Do nosso prezado amigo e assíduo leitor Paulo Viceconti recebemos um valioso e-mail dando-nos conta da dualidade do estudo de A. Kuryshkin, publicado em 1/6/2002 (diagrama). A solução apontada pelo autor é 1 Tb1! Tcb4 2 Cd4! Txb6 3 Tb5+ Txb5 4 Cc6#. A outra solução proposta por Paulo é 1 Tb1 Tcb4 2 Cc3!, ameaçando 3 Ta6#. Se 2...Txb6 3 Txb6 Tb4 4 Ta6# ou 2...Txb1 3 Txb1 Tb4 (ameaçava 4 Tb5#) 4 Ta1+! Ta4 5 Txa4#. Além de correto, um achado notável.

     E o que dizer do sábado seguinte (8/6/2002), estudo do monstro sagrado e papa da escola russa de composição, Alexey Troitsky?! O areópago zevilarense (Rua José Vilar, em Fortaleza, onde todos os sábados o mestre Ronald Câmara reúne os seus amigos enxadristas) “dualizou” o estudo que tem o seguinte diagrama . A solução é 1 Bc7+ Re4 2 d3+ Rd4 3 Bd6!! a1=D 4 Bf8! Da7 5 Bc5+ Dxc5 6 bxc5 Rxc5 7 cxb5, ganhando.

     O areópago apontou 1 Bc7+ Re4 2 d3+ Rd4 e aqui, simplesmente, 3 c3+!! Rxc3 4 Be5+! Rxb4 5 cxb5 Rxb5 6 Rf3! Rb4 7 Rf4 Rb3 8 Rxf5 Rc2 9 Re4, com ganho elementar.

     Nossos agradecimentos a ambos, cujas pesquisas obstinadas e preciosas dignificam ainda mais o fascinante labirinto dos estudos artísticos de xadrez.


Soluções
643 A (Y. Afek, Israel, 1975 - 1º pr.) 1 b7! Bc5! (1...Te6 2 Cc7!+-; 1...Tc6 2 b8=C+!+-; 1...Ta6+ 2 Ba7+-) 2 Bxc5 Th8+ 3 Ra7 (3 b8=D? Txb8 4 Rxb8 Rc6=) 3…Rc6 4 Bd4! Th7 5 Bg7!! Txg7 (5…Th2 6 Bf8!+-)6 Cd4+!+-).
B (J. Abbott, 777 Chess Miniatures, 1908) 1 Cf8! (bloqueio) 1…Re5 2 Df2!! Rxd6/Rd5 3 Dc5#.

 
 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: XADREZ JUVENIL :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO