: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
de
Hélder Câmara
 


22/05/2004               

Explosivas e violentas partidas no 5º EICC
Alto índice de combatividade: 105 pp. em 147 jogos

 

Fifth European Individual Chess Championship
 

       O 5º European Individual Chess Championship que se realiza em Antalya, Turquia, entre 14 e 30 de maio, com a presença de 74 jogadores (dentre os quais 37 GMs), passará à história mais pelos fatos insólitos que o estão caracterizando do que pela enorme força de seus participantes.

        Na véspera da primeira rodada, meia-noite da festa inaugural, alguma coisa (artefato é eufemismo) explodiu a uns 100 metros do local dos jogos com tal intensidade que deixou o Hotel Justiniano (onde se desenrolam as partidas) completamente às escuras, enquanto grassava um forte incêndio nas vizinhanças.


       No
dia seguinte, mais duas bombas: o nº 1 do torneio, Vassili Ivanchuk (2716) foi fragorosamente derrotado pelo MI búlgaro Julian Radulski (2497), enquanto o GM alemão Arkadij Naiditsch (2571) sofria um prêmio de beleza diante do não-titulado turco Serkan Kose.

       Das 147 partidas jogadas até a 4ª rodada, anotavam-se 105 pontos positivos.

 


       S. Kose: “Todo capivara tem uma imortal na cabeça!...”

       S. Kose (2244) x (2671) A. Naiditsch (1ª rod. 5º EICC, Antalya, 15.05.2004 – Siciliana, B 22) 1 e4 c5 3 c3 (Variante Alapin, antiqüíssima e sempre atual. Segundo a teoria, sua introdução na prática magistral ocorreu no Torneio de Viena, em 1889. Desde então, mestres como Tartakower, Alekhine e Nimzowitch adotaram-na como arma ofensiva com a qual registraram numerosos êxitos.

      As brancas pretendem um rápido domínio central, mediante 3 d4, apoiado pelo peão de c3 – uma idéia muito em voga ao final do século XIX, época em que se considerava um forte centro de peões como indispensável para a obtenção da vitória.

      As pretas dispõem de vários métodos para impedir esse plano: um contra-ataque central com 2...d5, aproveitando que o cavalo de b1 está impedido de saltar para c3 ganhando umtemposobre a dama preta; adotar uma provocação similar à da Defsa Alekhine, com 2...Cf6; transpor para a Defesa Francesa, com 2...e6; e outros lances, como 2...b6 ou 2...g6).

      2...d5 3 exd5 Dxd5 4 d4 Cf6 5 Cf3 Bg4 6 Be2 e6 7 0-0 Cc6 8 h3 Bh5 9 Be3 cxd4 10 cxd4 Be7 11 Cc3 Dd6 12 Cb5 Db8 13 Tc1 (outra possibilidade seria 13 Ce5!? Bxe2 14 Dxe2 0-0 15 Cxc6 bxc6 16 Cc3 Cd5 17 Cxd5 cxd5 18 Tad1 Db6 com igualdade, ½-½ in 28. Ljubojevic x Kasparov, Ol. Moscou 1994).

      13...a6 14 Cc3 0-0 15 Ca4 Cd5 (O Fritz-8 registra uma ligeira vantagem das pretas, -/+ 0.41, mercê da centralização de suas peças e do peão branco isolado em d4).

      16 Cc5 Td8 17 Db3 b5 18 Dd1 (As melhores chances das brancas estão na ala do rei, daí esse pertinente retorno).

      18...Db6 19 Bd3 e5!? 20 Bxh7+?! – diag. 1 (Um lance mais especulativo do que correto, mas a opção 20 g4 exd4 21 Bg5 Bg6 22 Bxg6 hxg6 23 Bxe7 Cdxe7 deixaria as pretas melhores, assim como 20 Cb3 exd4 21 Cbxd4 Cxe3 22 fxe3 Cxd4 23 exd4 Bf6, -/+0.69).

      20...Rh8? (Impunha-se 20...Rxh7! 21 Cg5+ Rh6!! 22 Cxf7+ Rg6 23 Cxe5+ Cxe5 24 Dc2+ Rf7 25 Df7+ Rg8 26 Dxh5 Cc4 com ligeira superioridade, -/+0.38).

      21 Be4! f5?! (Era melhor 21...exd4!? 22 Bxd4 Cxd4 23 Dxd4 Bf6 24 Dd3 Cc3 25 Cd7 Txd7! 26 Dxd7 Td8 27 Dxd8+ Dxd8 28 bxc3 Bxf3 com equilíbrio, +/-0.50).

      22 Bxf5 exd4 23 Cd7! Db7 24 Txc6! Cxe3 (No caso de 24...Dxc6 25 Cxd4 Bxd1 26 Cxc6 Be2 27 Te1 Cxe3 28 Cxd8 Txd8 29 fxe3 com vantagem, +-1.52).

      25 Th6+!! gxh6 (Ou então, 25...Rg8 26 Be6+ Bf7 27 Dd3! ganhando).

 

     26 Dxd4+ Rg8 27 fxe3 (Mais forte ainda seria 27 Dxe3! Txd7 28 Dxh6! Bf8 29 Dxh5 Td6 30 Bc2! Th6 31 Dg5+ Rh8 32 Ce5 Dg7 33 Cg6+ Txg6 34 Bxg6 com posição vitoriosa, +-3.13).

      27...Txd7 (Senão, 28 Cfe5 com maior agravo à posição comprometida das pretas).

      28 Bxd7 Tf8 (Tampouco servia 28...Td8 29 Be6+ Rh7 30 Bf5+ Rg8 31 De5 Bf7 32 Cd4 Bf8 33 Ce6, ganhando).

      29 Be6+ Rh7 – diag. 2  (Se 29...Bf7 30 Dg4+ Rh8 31 Ce5 Bxe6 32 Dxe6 Txf1+ 33 Rxf1 Bg5 34 Df7!+- ou 33...Bf8 34 De8!+-).

     30 Ce5 (Era muito melhor 30 Bd5! Dc7 31 Be4+ Rg8 (32...Bg6? 33 Bxg6+ Rxg6 34 Ce5+ Rg7 35 Cd7+ Rg8 36 Dg4+ Rh8 37 Cxf8+-) 32 Dd5+ Rg7 – se 32...Bf7? 33 Df5! – 33 Dxh5, ganhando).

      30...Txf1+ 31 Rxf1 Bf6 32 Df4 Dg7? (Era forçado 32...Bxe5; essa última capivarada engaiolando o rei preto perde material).

      33 De4+!, 1-0. Se 33...Bg6 34 Cxg6! Ou 33...Rh8 34 Da8+ Rh7 35 Bf5++-.

     V. Ivanchuk (2716) x (2497) J. Radulski (1ª rod. 5º EICC, Antalya, 15.05.2004 – Espanhola, C 90) 1 e4 e5 2 Cf3 Cc6 3 Bb5 a6 4 Ba4 Cf6 5 0-0 Be7 6 Te1 b5 7 Bb3 d6 8 c3 Ca5 9 Bc2 c5 10 d4 Dc7 11 d5 Bd7 12 b3 0-0 13 h3 Cb7 14 c4 Tfe8 15 Cc3 g6 16 Bd2 Bf8 17 g4 h5 18 Ch2 b4 19 Ca4 hxg4 20 hxg4 Be7 21 Cb2 Rg7 22 Rg2 Th8 23 Th1 Th4 24 f3 Tah8 25 De2 Dc8 26 Tag1 Dg8 27 Be1 Th3 28 Cd1 Dh7 29 Bg3 Cxg4!, 0-1.

      Essas duas partidas corroboram a assertiva do inesquecível Dr. Tarrasch: “Às vezes, jogadores de primeira (categoria) jogam partidas de segunda e jogadores de segunda jogam partidas de primeira”.


Estudos e problemas

 

  737    A    (J. Gunst, Jubileu A. Hinds, 1946) 1 e8=D! (1 exd8=D? Rg1 2 Dd4+ Rxf1=)
                 
  1…Be7+ (1…Rg1 2 De3+ Rxf1 3 Df3+ Rg1 4 Dg3+ Rh1 5 Df2 Bb6 6 Df1+
                   Bg1 7 Df3#) 2 Dxe7! Rg1 3 Ba6!! h1=D 4 Bb7! Dh3 (4…Dh5 5 De1+ Rh2
                   6 Dh1++-) 5 De1+ Df1 6 Dg3++-.

           B    (V. Pachman, Schach Echo, 1963 – 1º pr.) 1 Td4! (2 Dxa6/3 Db7#) 1… Ra7
                   2 Tb4! Rxa8 3 Dxa6#; 1…Rxa8 2 Td7!! Rb8 3 Dh8#.

 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: ARQUIVO :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO