: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
 

   Judit x Kasparov
 

A rainha do tabuleiro quebra mais um tabu derrotando o "Número Um" do ranking mundial
 

 

A - Br. jogam e ganham



B - Mate em 3 lances


 

   O rugido estava preso na garganta da pantera (Judit Polgar) desde 1994, quando o então campeão mundial Garry Kasparov, voltando um lance, escapou de perder a partida que ambos disputavam em Linares. Ninguém duvidava, porém, que Judit desde aquela data já estava apta para derrotá-lo, o que ocorreu agora, durante o match Rússia x Resto do Mundo.

     No reino de Caíssa ainda existe o ridículo preconceito machista de "perder para uma mulher", como se as mulheres, sempre diminuídas e só recentemente emancipadas a pleno, não possuíssem a mesma capacidade intelectiva dos homens.

     À luz da psicanálise, não é difícil concluir como esses
tipos preconceituosos pensam (única maneira de tentar justificá-los):
"Essas mulheres, para nos aceitar como nós somos, só mesmo sendo um bando de retardadas...". E pensar assim, em plena era dos clones e dos genéricos, é um perigo.

 Image of Groucho Marx    Caso similar, embora de pura gozação, ocorreu com o famoso comediante Groucho Marx, que ao ter sua proposta de sócio aceita pela diretoria de determinado clube, ficou indignado:

     - Recuso-me a freqüentar um clube que aceita gente igual a mim como sócio...

 

J. Polgar (2681) x (2838) G. Kasparov (5ª rod. – 25m+10s, RM x RUS, Moscou, 09.09.2002 – Espanhola, C 67)
1 e4 e5 2 Cf3 Cc6 3 Bb5 Cf6
Essa variante Berlinense constituiu-se na principal arma de defesa de Kramnik em seu vitorioso match pelo título mundial (Londres, 2000) contra Kasparov, despertando-lhe então o interesse para sua eficiência. No entanto, parece-nos um erro de avaliação do "Boss" e de sua equipe de analistas eleger uma variante que se notabiliza pelo seu rápido encaminhamento à esterilidade da posição, inutilizando-lhe assim seus mais preciosos recursos: ilimitada criatividade e técnica inexcedível.

 4 0-0 Cxe4 5 d4 Cd6 6 Bxc6 dxc6 7 dxe5 Cf5 8 Dxd8+ Rxd8
Tal como ocorre na variante do Câmbio, as brancas têm um virtual peão a mais e um par de bispos a menos; sua meta será trocar todas as peças menores para evidenciar essa vantagem.

9 Cc3 h6 10 Td1+
Há pouco, Judit optara por 10 h3 Bd7 11 Ce4 c5 12 g4 Bc6 13 Te1 Ce7 14 e6 fxe6 15 Ce5 Bxe4 16 Cf7+ Rd7 17 Txe4 Tg8 18 Ce5+ Re8 19 Cd3 com igualdade, ½-½ in 69. Judit-Grischuk, Fide GP Moscou.

10…Re8 11 h3 Be7
Kramnik preferiu 11...a5 12 Bf4 Be6 13 g4 Ce7 14 Cd4 Cd5 15 Cce2 Bc5 16 Cxe6 fxe6 17 c4 Cb6 18 b3 a4! com equilíbrio, ½-½ in 30. Kasparov-Kramnik, w/9 WCC Londres 2000.

12 Ce2 Ch4?! N
Novidade teórica duvidosa, porquanto facilitando as desejadas trocas que destacam ainda mais a vantagem estrutural das brancas; o que se conhecia era 12...g5 13 b3 Be6 14 g4 Cg7 15 Cg3 c5 16 Ce4 Td8 com paridade, embora 1-0 in 41. Judasin-Rogers, izt Manila 1990.

13 Cxh4 Bxh4 14 Be3 Bf5 15 Cd4 Bh7 16 g4!
Coerente, Judit aciona sua maioria e domina a casa f5 (Cf5) que anulará a força do par de bispos.

16...Be7 17 Rg2 h5 18 Cf5! Bf8 19 Rf3!
Pela lei do desafogo, as regras hão de ser essas: primeiro, as peças em jogo; depois, o jogo nas peças.

19...Bg6 20 Td2! hxg4+ 21 hxg4 Th3+ 22 Rg2 Th7 23 Rg3!
As brancas têm o domínio da coluna-d, maioria de peões na móvel ala do rei e ainda dispõem de meios para "aumentar" suas peças. Kasparov, como última chance, tentará salvar-se num técnico, mas comprometido final de torres.

23...f6 24 Bf4!?
O Chess Tiger 14.0 propõe 24 e6! Bxf5 25 gxf5 Bd6+ 26 Bf4 Re7 27 c4 Tah8 28 Tad1 g6 29 Bxd6+ cxd6 30 fxg6 Tg7 31 Txd6 Txg6+ 32 Rf4 com +-1.08 de vantagem.

24...Bxf5 25 exf5 fxe5 26 Te1! Bd6 27 Bxe5 Rd7 28 c4! c5 29 Bxd6 cxd6 30 Te6
Final de torre com peão a menos é empate, com rei a menos é perdido.

30...Tah8 31 Texe6+ Rc8 32 T2d5! Th3+ 33 Rg2! Th2+ 34 Rf3 T1h3+ 35 Re4 b6 36 Tc6+! Rb8 37 Td7 Th2
A tradução desse lance seria: "será que tem muita gente assistindo esse vexame?"; ou então: "preciso chegar pelo menos aos 40"; ou ainda: "a gente não pode nem abandonar sossegado..."

38 Re3! Tf8 39 Tcc7 Txf5 40 Tb7+ Rc8 41 Tdc7+ Rd8 42 Txg7 Rc8, 1-0.
Kasparov nem esperou pelo 43 Txa7.


Soluções
656 A
(A. Kuznetsov & B. Saharov, Conc. in URSS, 1957 – 1º pr. 1 Td6+! (1 Th5+? Rc7=) 1…Rb5! (1…Rxc5? 2 Td5+ Rc6 3 Ta5++-) 2 cxb6 Be6+! 3 Txe6! (3 Rb2? Ta2+ 4 Rb1 Ta4! 5 b7 Tb4+ 6 Rc2 Rc5 7 Ta6 8 d5!=) 3…Tb7! 4 Te5+! d5 5 Bxd5!! (5 Txd5+? Rxb6 6 Td6+ Rc7=) 5…Txb6 6 Bb7#.
B (M. Teed, 777 Chess Miniatures, 1908) 1 b4! (zug) 1…Rf4 2 Db3!! Rf5 3 Df7#.

 

 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: XADREZ JUVENIL :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO