: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
de
Hélder Câmara


   19/03/2005                 

Kasparov e Topalov vencem o Supertorneio
de Linares

O Nº 1 do mundo manteve sempre a liderança da prova




CLASSIFICAÇÃO FINAL
 

                                           Tí Fed Elo  Prog 1  2  3  4  5  6  7  Total    Prêmios    
1. Kasparov,Garry 
2.
Topalov,Veselin 
3. Anand,Viswanathan
4.
Leko,Peter
5. Adams,Michael
6. Vallejo Pons,Francisco 
7. Kasimdzhanov,Rustam
GM RUS 2804   +54 ** ½0 ½½ ½½ 11 11 1½ 8.0/12  87.500    Euros
GM BUL 2757    +109 ½1 ** 0½ ½½ 1½ 11 1½ 8.0/12  87.500  Euros
GM IND 2786     -19 1½ ½½ ** ½½ ½0 ½½ 1½ 6.5/12  50.000 
Euros
GM HUN 2749   -7 ½½ ½½ ½½ ** ½½ ½½ ½½ 6.0/12  25.000 Euros
GM ENG 2741   -28 0½ 00 ½1 ½½ ** ½½ 1½ 5.5/12  20.000
   Euros
GM ESP 2686   -58 00 00 ½½ ½½ 0½ ** ½1 4.0/12  13.500    
Euros
GM UZB 2678   -49 ½0 ½0 ½0 ½½ ½½ ½0 ** 4.0/12  13.500   
Euros


 


 

     O XXIIº Supertorneio de Linares, realizado entre 23 de fevereiro e 10 de março na Espanha, com um rate-médio de 2743 pontos-ELO, categoria 20, apresentou uma última rodada surpreendente, com a derrota de dois invictos da prova (somente Leko permaneceu invicto: não perdeu... nem venceu uma única partida – resultado que nos leva a duvidar de sua propalada condição de postulante ao título máximo do xadrez mundial).

    Enquanto Michael Adams vencia o Nº 2 do mundo, Viswanathan Anand, o astro búlgaro Veselin Topalov infligia a única e sensacional derrota do líder Garry Kasparov, para dividir com ele a primeira colocação desse extraordinário evento.

    Na tabela final: 1/2) G. Kasparov e V. Topalov, com 8 pontos em 12 possíveis; 3) V. Anand 6.5; 4) P. Leko 6; 5) M. Adams 5.5; 6/7) R. Kasimdzhanov e V. Pons 4. Pelo segundo critério de desempate (maior número de vitórias com pretas), o troféu de campeão ficou com Kasparov.

 


                                 
                              

    
R. Kasimdzhanov (2678) x (2786) V. Anand (11ª rod. Linares, 06.03.2005 – Siciliana, B 50)

      1 e4 c5 2 Cf3 d6 3 c3!?

      O objetivo dessa variante Alapin Diferida “é obter um forte centro de peões e evitar as linhas normais da defesa Siciliana, que oferece às pretas bons recursos”, diz a teoria.

      3...Cf6 4 Be2 Bg4

      É mais comum adotar-se o esquema índio, com ...g6, ...Bg7 e ...0-0, uma vez que as brancas, depois de c3, não tem mais as condições ideais para promover um ataque à baioneta – h4/h5.

      5 d3 e6 6 Cbd2 Cc6 7 Cf1

      Essa manobra de passar o cavalo para a ala do rei através da ainda desocupada casa f1 não é nova: 7 Cf1 Bh5 8 Cg3 Bg6 9 0-0 d5 10 exd5 Cxd5! 11 d4 a6 12 Te1 Be7, com equilíbrio, embora 0-1 in 34. Vadla x Feletar, Zagreb 1998.

      7...d5 8 exd5 Cxd5!

      Anand aproveita a idéia de Feletar de deixar semi-aberta a coluna-d para explorar o ponto d3. Há pouco, ocorreu 8...exd5 9 Ce3 Be6 10 d4 Bd6 11 dxc5 Bxc5 12 Cc2 0-0 13 0-0 Te8 14 Be3 Bd6 15 Cfd4, com superioridade, 1-0 in 54. Kasimdzhanov x Sadvakazov, Ol. Calviá 2004.

      9 Da4 Bh5 10 Cg3 Cb6! 11 Dd1?!

     O Fritz-8 sugere 11 Db5, 11 Dc2 ou mesmo 11 Df4, todos mais interessantes do que essa confissão de erro, perdendo dois tempos na abertura.

     11...Bg6 12 0-0 Be7 13 a4 0-0 14 a5 Cd5 15 Da4

     Pronto, repondo a dama no mesmo lugar de sua expulsão; enquanto isso, o bispo de c1 roga pela chance de jogar....

     15...Dc7 16 d4

     Não servia a tentativa de eliminar o Bg6: 16 Ch4? b5! 17 axb6-ep Cxb6 18 Dg4 Ce5 19 Bf4 Cxg4 20 Bxc7 Bxh4 21 Bxg4 Bxd3, com vantagem.

     16...cxd4 17 Cxd4 Cxd4 18 Dxd4  diag. 1

 




 

      À custa de muitostempos”, as brancas conseguiram uma maioria na ala da dama, sempre mais fácil de se movimentar do que a maioria das pretas na ala do rei. Será?

     18...f5!! 19 Da4 Tad8 20 Td1 f4! 21 Ce4 De5!

     Anand passa todas as suas peças para a ala do rei, aumentando a força de seu ataque, enquanto Kasim sequer completou seu desenvolvimento.

     22 Bf3 b5! 23 Dc2

     Claro, se 23 axb6-ep Cxb6 24 Txd8 Cxa4, ganhando.

     23...Cf6! 24 Cxf6+ Dxf6!

     Dando passo à vitoriosa marcha de seu peão-e.

     25 Db3 Txd1+ 26 Dxd1

     Se 26 Bxd1? De5! 27 Bd2? Td8-+ ou 27 h3 De1+ 28 Rh2 Bh4!!, ganhando.

     26...Td8 27 De2 Bd3 28 De1 e5! 29 Be2

     As brancas sequer podem completar seu desenvolvimento – 29 Bd2 e4! – e procuram trocar peças para minorar a pressão que as aflige.

     29...Bxe2 30 Dxe2 e4! 31 g3

     Se 31 h3 Df5! 32 Dc2 f3! 33 Be3 fxg2 34 Db3+ Rh8 35 Rxg2 Df3+, com ataque vitorioso, +2.22 F8.

     31...e3! 32 fxe3 f3! 33 Dxb5  diag. 2


 

         
     
Seria pior 33 Dc2 f2! 34 Dxf2 Td1+ 35 Rg2 Dc6+ 36 Rh3 De6+! 37 Rg2 De4+ 38 Rh3 (37 Df3? Tg1+!) 38...g5! 39 De2 h5!! 40 Dxh5 Df5+ 41 Dg4 Df1#.

      33...f2+! 34 Rg2 Tf8! 35 Dd5+

      Se 35 Rf1? Df3!+-.

      35…Rh8 36 Rf1 Dh6! 37 Bd2

      E agora, no penúltimo lance da partida, esse bispo sai de sua acanhada capela para aproximar-se de seu rei e lhe desejar um requiescant in pace.

      37...Dh3+ 38 Dg2 Df5!, 0-1.  diag. 3

 


 

   
                                                          Estudos e problemas
 

771   A   (F. Prokop, Schachmatny Listok, 1929 – 1º pr.) 1 d7+! Rxd7 2 Txe4
               Bg6+! 3 Rxg6 cxd2 4 Td4+ Re8! 5 Be7!! (5 Txd3? d1=D 6 Txd1=)
              
5…d1=D 6 Bg5!+-.

         B   (A. Guliaev, Schachmaty in URSS, 1950) 1 De5! b5 2 Dc3 a5 3 Dc2#;
              1…Rb3 2 Dc3+ Ra2 3 Dc4#; 1…a5 2 Dd5! b5 3 Dd1#.
             

 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: ARQUIVO :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO