: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
 

   Noticiário internacional
 

Do sucesso de Sergey à revolta de Vishy, a constante revitalização do topboard magistral
 

 

A - Br. jogam e ganham



B - Mate em 3 lances

 

    As reações ao Acordo de Praga (aquela tentativa de pacificação do tabuleiro internacional a que aludimos semana passada) têm sido as mais distintas possíveis. Em alguns, o aplauso; noutros, inconformadas críticas, principalmente de Viswanathan Anand por se sentir lesado, excluído do processo conciliatório.

     - Não jogarei o Torneio de Candidatos por que não concordo com o privilégio de Kasparov enfrentar diretamente a Ponomariov.

     E para sacramentar sua ameaça, o super GM-A indiano garante que nos próximos dois anos ele se dedicará “às escolinhas de base e é minha intenção montar uma academia em Madras”.

     Há alguns anos, Gata Kamsky, que era um dos quatro melhores jogadores do mundo na ocasião, abandonou o xadrez para dedicar-se à medicina. Quem ainda se lembra dele? Só se for alguma enfermeira queixosa, porque a moçada de hoje vai reagir aos miados, se alguém falar seu nome. A isso chamamos de “voracidade consumista dos meios de comunicação”.

     Outro que também se esqueceu de tirar o caroço de macaúba da boca para falar foi o espanhol naturalizado Alexey Shirov, explicando que em sua opinião “o mais justo seria promover um torneio com os melhores 16 jogadores do mundo. O vencedor seria o campeão mundial”.

     Nem todos sabem que Shirov é o único super GM-A que nunca derrotou a Kasparov. Mas num torneio com 16 jogadores, não faz mal que a gente perca uma partida, desde que vença as demais. E essa seria sua única chance de ser campeão, já que Dona Clara assegura que seu filhinho Garry “vai muito bem de saúde, obrigada”.

 Sergey Karjakin   Enquanto isso, na Ucrânia, o garoto Sergey Karjakin (12.01.1990 Ucr 2489) vencia o Internacional Alustha-100, com 9.5 pontos em 13 possíveis, obtendo sua primeira norma de Grande Mestre e credenciando-se assim a ser o mais jovem enxadrista o obter o título definitivo de GM em todos os tempos.

Havana velha     Em Havana, Cuba, o 37º Memorial Capablanca (maio, 6-17 - 2558-ELO, cat. 13) reunia 10 GMs de várias partes do mundo. E é desse torneio a partida que comentamos.

     Em Essen, próximo a Dortmund, Alemanha, realiza-se (maio, 16-25) um torneio de GMs (2634, cat. 16), denominado Borowski e perfilando por ordem de rating: Leko (2707) Kasimdshanov (2674) Zvjaginsev (2645) Lutz (2644) Krasenkov (2641) Dautov (2636) Korchnoi (2635) Yusupov (2618) Fridman (2571) e Luther (2566).

Posição após 32 Txe7V. Shtyrenkov (2470) x (2489) S. Karjakin (4ª rod. Alustha-100, 22.04.02 - Inglesa, A 15)
1 c4 e5 2 g3 Cc6 3 Bg2 g6 4 Cc3 Bg7 5 Tb1 a5 6 a3 d6 7 b4 axb4 8 axb4 f5 9 b5 Cce7 10 d3 Cf6 11 e3 0-0 12 Cge2 c6 13 Db3 Be6 14 Ba3 g5! 15 0-0 Rh8 16 Ta1 Cg4 17 h3 f4 18 Ce4 f3 19 Bxf3 Txf3 20 Cxg5 Tf6 21 Cxe6 Txe6 22 hxg4 De8 23 Rg2 Dg6 24 f3 Tf8! 25 e4 Tef6 26 Bc1 Bh6! 27 Db2 Bxc1 28 Dxc1 cxb5 29 cxb5 d5! 30 Ta7 Df7! 31 Txb7 Txf3 32 Txe7
(diag.1) Tf2+!! 33 Txf2 Dxf2+ 34 Rh3 Dxe2 35Dh6 Df1+ 36Rh4 Dh1+, 0-1.

 

Posição após 20 ... Tc7V. Zvjaginsev (2645) x (2674) R. Kasimdshanov (1ª rod. Borowski, Essen, 16.05.02 - PD Tartakower, D 58)
1 d4 Cf6 2 c4 e6 3 Cc3 d5 4 Bg5 Be7 5 Cf3 h6 6 Bh4 0-0 7 e3 b6 8 Be2 Bb7 9 Bxf6! Bxf6 10 cxd5 exd5 11 b4! c6 12 0-0 a5 13 b5 c5 14 Ce5 Dc7 15 Cg4 Be7 16 Bf3 Td8 17 Tc1 Ta7 18 Ce5 Dd6 19 Bg4 Ba8 20 Ca4 Tc7
(diag.2) 21 Dc2! Bb7 22 f4 c4 23 Cc3! f6 24 Dg6!! (24...fxe5 25 Be6+ Rh8 26 fxe5+-), 1-0.

A. Kogan (2540) x (2542) W. Arencibia (5ª rod. Capablanca Mem. Elite, Havana, 11.05.02 - Ortodoxa, D 35)
1 d4 d5 2 Cf3 Cf6 3 c4 e6 4 Cc3 Be7 cxd5!?
GM A.Kogan, IsraelPara as pretas, o principal inconveniente da sólida Defesa Ortodoxa está na anulação de seu bispo de casas brancas, condenado a atuar nos bastidores (b7), ante a impossibilidade de desenvolver-se através da interrompida diagonal c8-h3; assim, parece uma incoerência essa Variante do Câmbio (5 cxd5 exd5), solucionando o grave problema do bispo de c8. No entanto, a teoria garante que
“mesmo eliminando a tensão central e facultando o desenvolvimento desse bispo, as brancas desfrutam de algumas compensações: (A) subtrai ao adversário as reações mais agressivas; (B) seu bispo-dama pode situar-se em f4 ou g5, com perspectivas de um rápido grande-roque seguido de uma violenta ofensiva sobre a ala do rei adversária ou (C) promover uma demonstração no flanco-dama, conhecida como ataque da minoria”.

5...exd5 6 Bf4 c6
E esse lance reforça o centro, habilita a saída do bispo de c8, aumenta o campo de ação da dama de d8 e ainda apóia uma possível expansão na ala da dama.

7 Dc2 g6!? 8 Ce5!
Antes, o mais comum era 8 e3 Bf5 9 Bd3 Bxd3 10 Dxd3 Cbd7 11 0-0 0-0 12 h3 Ch5 13 Bh6 Te8 14 Tab1 a5 15 Tfe1 f5 16 g4! fxg4 17 hxg4 Chf6 18 Ch2 Rh8 com chances equivalentes, ½-½ in 30. Keres-Fischer, Torneio de Candidatos, Curaçao 1962. Pedra é pedra e pau é pau, mas... como eram diferentes os Candidatos de Curaçao!.

8...Bf5 9 Dd2 Cbd7
Em três oportunidades, Artur enfrentou (1) 9...Ce4 10 Cxe4 Bxe4 11 f3 Bf5 12 e4! Be6, 1-0 in 42. Kogan-Barsov, Vlissingen 1996; (2) 9…Ce4 10 Cxe4 dxe4 11 e3 f6 12 Cc4 Ca6 13 a3 Be6, 1-0 in 41. Kogan-Zumsande, Noruega 2000; e (3) 9…Ce4 10 Cxe4 Bxe4 11 f3 Bf5 12 e4! Be6, ½-½ in 25. Kogan-Dublan, Lisboa 2001; como se observa, o GM israelense é um partidário intransigente dessa linha.

10 f3! Cxe5 11 Bxe5 0-0 12 g4! - diagrama 1
Posição após 12 g4!Esse lance denuncia o próximo panorama da luta franca em campo aberto, com roques opostos, mas idêntica urgência na concretização de suas escaladas.

12...Be6 13 h4! Cd7 14 Bg3 Cb6
Dentre os muitos lances sugeridos pelo Fritz-7.0, esse aí, passando o cavalo por sobre os infantes que deviam ser movimentados, não consta sequer nas seis principais opções.

15 e3 f5?
GM Walter Arencibia, CubaMovimentando a ala onde as brancas predominam, Walter comete o engano de querer apagar incêndio com pólvora.

16 g5! Bf7 17 0-0-0 Cc4 18 Bxc4 dxc4 19 Be5!
O agressivo Fritz indica 19 Bf4, mas Artur reserva essa casa f4 para a colocação de seu cavalo.

19...b5 20 d5!?
A máquina insiste em 20 h5! gxh5 21 Dg2 b4 - se 21…Bg6 22 d5! - 22 Ce2 c3 23 g6 Bxg6 24 Cf4, com um índice de +0.63.

20...Da5
Se 20...cxd5 21 h5! gxh5 22 Cxb5 Db6 23 Cc3 Tad8 24 Bd4 Dc7 25 f4+/-.

21 d6! Tfd8
O Fritz oferece uma linha assaz interessante: 21...Bd8 22 d7 b4 23 Dd6!! Db6 24 The1 (+2.22) e nesse zug original, a posição das pretas entraria em colapso.

22 h5! b4 23 hxg6 Bxg6 - diagrama 2
Posição após 23 ... Bxg6Eis aí que as pretas ameaçam duas peças e sua defesa parece consolidada; potencialmente, porém, as brancas atuam com uma torre de vantagem, se considerarmos a inutilidade da torre de a8.

24 Dd4! bxc3?
A sugestão do Fritz é 24...Bxd6!? 25 Bxd6 e só agora, então, 25...bxc3 26 Dxc4+ Bf7 27 Dxc3 e embora inferiores, as pretas teriam escapado ao pior.

25 Dxc4+! Bf7 26 Dxf7+!! Rxf7 27 Txh7+ Re8
Walter escolhe o pior caminho, mas perderiam da mesma forma 27...Rf8 28 dxe7+ Re8 29 exd8=D+ Txd8 30 Txd8+! Rxd8 31 Bc7+!, ganhando; ou 27...Rg8 28 Tg7+ Rf8 29 dxe7+, com a mesma seqüência anterior.

28 Txe7+! Rf8 29 Bg7+ Rg8 30 Th1!, 1-0.
Depois de 30…cxb2+ 31 Rb1 De1+ 32 Txe1 Te8 32 Txe8+ Txe8 33 Bf6! arrematando.


Yoshiharu Habu

Para finalizar, a maior sensação até a 3ª rodada do IIº Torneio de Mestres, promovido pelo NAO Chess Club, de Paris, França, era o mestre japonês Yoshiharu Habu (31). Em seu país, ele é um dos maiores astros de Shogi (correspondente ao xadrez japonês) e esse é o seu segundo torneio internacional. No primeiro, ele fez sua primeira norma de Mestre Internacional da Fide.

 


Soluções
638 A (Y. Behting, Deutsche Schachzeitung, 1894) 1 Ce5! Db7 (De8) 2 Cc4+Rb5 3 Cd6++-; 1...Dxe2 2 Cc6+ Rb5 3 Cd4++-; 1...Dxc5 2 b4+!Rxb4/Dxb4 3 Cd3/Cc6++-.
 B (G. Kasparian, Schahmaty Listok, 1929) 1 Cg3! Rd2 2 Dd4+ Re1/Rc1 3 Cc2/Ce2#; 1…a4 2 Ce4! Rd1 3 Df1#.

 
 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: XADREZ JUVENIL :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO