: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
 

    Linares - 3
 

Um insuportável índice de empates deslustra a mais importante prova do calendário internacional
 

 

A - Brancas jogam e ganham



B - Mate em 3 lances

 

   Os organizadores do XX Supertorneio de Linares, na Espanha (21 fev - 10 mar), com um rate-médio de 2733 pontos-ELO, cat. 20, devem estar pensando numa mudança do atual modelo dessa que devia ser a maior festa do xadrez magistral. Nada menos do que 27 empates em 42 partidas sinalizaram a improficuidade de defrontar “duro com duro”, frustrando assim a expectativa dos milhares de internautas ávidos por embates superiores que, apenas esboçados, se diluíam na superlativa prudência de quem devia dar exemplos de combatividade.

Na tabela em que o maior número de vitórias determinou a classificação final: 1. Peter Leko (Hun 2736) 7 pontos em 12 possíveis, com 4 vitórias, 6 empates e 2 derrotas rate-performance de 2789; 2. Vladimir Kramnik (Rus 2807) 7  -   2v10e0d,  rp 2777;  3. Viswanathan Anand (Ind 2753)  6.5  -  3v7e2d,  rp 2758;  4. Garry Kasparov

(Rus 2847) 6.5 2v9e1d, rp 2742; 5. Ruslan Ponomariov (Ucr 2734) 5.5 - 2v7e3d, rp 2703; 6. Francisco Vallejo (Esp 2629) 5 - 1v8e3d, rp 2693; 7. Teimur Radjabov (Aze 2624) 4.5 - 1v7e4d, rp 2664.

  GMI Peter Leko 

     A principal estrela da festa, G. Kasparov, anulou-se na inquietante opacidade de uma retumbante derrota e duas míseras vitórias, sendo que uma destas só se explica no divã do analista.

     Nesta posição, consoante com o que dizia S. Tarrasch (“Os finais de torre são empatados, mas não se pode evitar que alguém os perca”), Anand jogou 57...Rh8?? É possível que ele se baseasse no princípio de que mesmo com um peão a mais as brancas normalmente não logram êxito. Mas no labiríntico reino dos finais de torre há posições... e posições! E ele empataria depois de 57...Tc5! 58 Rg4 f3 59 Rxf3 Txh5 60 Te6 Rg7! 61 Re4 Rf7 62 Td6 Tc5 63 Rd4 Tc1 64 Rd5 Re8! 65 Txh6 Rd8 e chegamos à elementar e empatada “posição de Philidor”.

     Outra variante: 57...Tc5! 58 Rxf4 Txh5 59 Te6 Tc5! 60 Re4 Rg7 61 Rd4 Tc1 62 Rd5 Rf7! 63 Te2 (se 63 Txh6 Re7=) 63...Rf6! 64 Rd6 h5 65 Td2 (65 c7 Td1+ 66 Rc6 Tc1+ 67 Rb7 Tb1+ 68 Rc8 Tc1! 69 Tb2 Rg5 70 Rb7 h4 71 c8=D Txc8 72 Rxc8 h3=) 65...h4 66 c7 h3 67 Rd7 (67 Th2 Tc3!! 68 Rd7 Td3+ 69 Rc8 Tc3! 70 Tb2 Rg5 71 Rb7 Rg4=) 67...Rg5 68 c8=D Txc8 69 Rxc8 Rg4=.
    
A partida seguiu com 58 Txh6+ Rg7 59 Td6 Rh7 60 Rg4 Rg7 61 Td7+ Rf6 (se 61...Rh6 62 c7 f3+ 63 Rxf3 Rxh5 64 Re3 Rg5 65 Rd3 Tc1 66 Re4 Rf6 67 Rd5+-) 62 c7, 1-0.

 GMI Garry Kasparov    Na solenidade de encerramento, autoridades presentes, flashs, vídeos, coquetéis e badalações, o “maitre” do cerimonial cometeu a natural imprudência de anunciar que a partida mais bela do torneio, de acordo com a votação dos jornalistas que cobriam o evento, fora a vitória do jovem (15) Radjabov contra Kasparov.

     Não deu outra: furioso, Kasparov subiu ao palanque e, apoderando-se do microfone da mesa, reclamou de que aquilo era “um insulto, uma tremenda humilhação”. E depois de vociferar um montão de interjeições cabeludas, a fera desceu ameaçadoramente do palanque, disposto a deixar passando mal a quem o contrariasse.

     A mãe de Radjabov a tudo filmava. Um jornalista ali confessava seu voto, aquele outro insuflava o debate em meio a um vozerio irreverente, um bruaá provocador. E o Boss fazendo a alegria da galera com sua revolta infantil e despropositada. Sempre num crescendo incontrolável, ele desfiava sua indignação:

     - Como é que se dá um prêmio de beleza a uma partida em que eu estava ganho e pendurei uma peça num erro estúpido?!

     Entre os jornalistas alvo de sua fúria estava Leontxo Garcia, comentarista oficial do evento, que confessou seu voto favorável a Radjabov.

     - Também, pudera... As capivaradas que você sugere em seu comentários são indignas de um torneio dessa categoria...

     E para concluir, avisou que não contem com ele ano que vem.


Soluções
681 A (J. Gunst, Helsinging Sanomat, 1933) 1 Df1! Db1 2 Df6+ Db2 3 Cb3+ Rb1 4 Df1+ Rc2 5 Ca1+!! Rd2 6 Df2+ Rc3 7 Df6++-.
B (J. Dobrusky, Humoristicke Listy, 1884) 1 Da8! (2 Dxh2#) 1... Bxg1 2 Da1!! Bxa8 3 Dxa8#; 1...Rxg1 2 Da1+ Rf2/Bf1 3 De1/Dxa7#.

 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: XADREZ JUVENIL :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO