: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
de
Hélder Câmara


   15/01/2005                 

Carlsen derrota Shirov em movimentada partida
O autor de “Fogo no Tabuleiro” perdeu no seu próprio estilo


 


38 Bxg7! – 1-0.
 

    Em Drammen, na Noruega, realizou-se entre 27 de dezembro e 5 de janeiro o Torneio Internacional Smartfish, com um rate-médio de 2559 pontos-ELO, categoria 14, contando com a mais diversificada participação, desde o mais jovem GM da atualidade, Magnus Carlsen (14) ao mais antigo GM em atividade, Viktor Korchnoi (73), além da atual campeã mundial, WGM Antoaneta Stefanova, e do 7º no ranking mundial, GM Alexei Shirov.

    Na tabela final, 1/2) A. Shirov e P. Nielsen, ambos com6 pontos em 9 possíveis; 3) L. McShane 5.5/; 4/6) K. Lie, V. Korchnoi e B. Macieja 4.5; 7/8) A. Khalifman e L. Johannessen 4; 9/10) A. Stefanova e M. Carlsen.

    O campeão perdeu uma única partida, exatamente na única vitória do último colocado.


     
M. Carlsen (2581) x (2726) A. Shirov (7ª rod. Drammen, 03.01.2005 – Espanhola, C 95)

      1 e4 e5 2 Cf3 Cc6 3 Bb5 a6 4 Ba4 Cf6 5 0-0 Be7 6 Te1 b5 7 Bb3 0-0 8 c3 d6 9 h3 Cb8!? Sistema do genial Giula Breyer, precursor da escola hipermoderna; sua idéia consiste em manter o centro tensionado, defendendo-o via Cbd7, ao mesmo tempo em que libera a diagonal a8-h1 para o bispo de c8 e a coluna-c para a estocada ...c5.

      10 d4 Cbd7 11 Cbd2 Bb7 12 Bc2 Te8 13 Cf1 Bf8 14 Cg3

      A luta gira em torno do centro, com as pretas tentando forçar o avanço d5 para miná-lo com ...c6.

      14...g6 15 b3

      Shirov preferiu o derivativo 15 a4!? c5 16 d5! c4 17 Bg5 h6 18 Be3 Cc5 19 Dd2 h5 20 Ta3 Cfd7, com estéril igualdade, ½-½ in 30. Shirov x Kramnik, Mônaco 2002.

      15...c6 16 Bg5 Bg7 17 Dd2 Dc7 18 a4 d5!?  –  D1  

      Aqui está a posição crítica desta partida, quando as pretas em busca de espaço vital forçam uma resolução no centro. Interessante exemplo, entretanto, encontramos com 18...Cf8 19 b4 Tad8 20 Bb3 Ce6 21 Bh6 De7 22 Cf5 gxf5 23 exf5 e4! 24 fxe6 fxe6 25 Dg5 Rh8 26 Cd2 Bxh6! 27 Dxh6 d5 28 f3 Tg8! 29 fxe4 Tg6 30 Df4 Dg7 31 Te2 Tg8 32 Dh2 Tg3! 33 e5 Ch5 34 Tf1 Dh6! 35 Tf3 Cf4 36 Txf4 Dxf4 37 Cf1 Tf8!! 38 Ce3 Dxe3+! 39 Txe3 Txe3, 0-1. Van den Doel x Gyimesi, Vlissingen 2002.

      19 dxe5 Cxe5 20 Cxe5 Dxe5 21 Bf4 De6 22 e5!

     Carlsen estabeleceu uma maioria de peões na ala do rei, além de dificultar a ação do bispo de b7; agora, ele vai direcionar todas as suas peças no assalto à cidadela do rei preto.

     22... Cd7 23 Bh6! Bh8

     As pretas não podem tomar o peão envenenado de e5 e nem devem trocar o “bispo de Gufeld”, baluarte de sua defesa; com isso, as brancas “emendam” sua perigosa maioria.

     24 f4! De7

     O Fritz-8 sugere 24...Tac8 25 Rh2 f5 ou 24...bxa4 25 bxa4 f5 e ainda 24...De7 25 b4 f5; em todas essas variantes, observa-se a recomendação ...f5, obstaculizando o incômodo e fundamental esteio do ataque das brancas, que é o avanço do seu peão-f. Ocorre, porém, que no depósito psicológico de Alexey há muito mais pólvora do que água e sua índole combativa não aceita a passividade.

     25 Te3

     As pretas não ameaçavam 25...Dh4? 26 Bg5 Dxg3 27 Te3 e esse conta-luz (25 Te3) serve para impedir agora 25...f5 26 Bxf5! gxf5 27 Cxf5 Dc5 28 Rh2 Cf8 29 Cd6 Te7 30 Tg3+ Cg6 31 Dd3!, com posição vitoriosa, +-4.08 F8, e para acionar sua torre de a1.

     25...Cf8 26 Tf1 c5 27 f5!? d4! 28 cxd4 cxd4 29 fxg6? hxg6? – D2


 

        Alexey, temendo ser “glorificado” por um garoto de 14 anos no seu próprio e rocambolesco estilo, omite o ganhador 29...dxe3!, pois se 30 gxh7+ Cxh7 31 Dd3 Cf8 32 Cf5 Dxe5 33 Bf4 Be4! 34 Ch6+ Rh7 -+2.02; e se 30 gxf7+ Dxf7 31 Txf7 exd2 32 Txb7 Tad8 33 Bd1 Txe5 -+3.32 F8.

      30 Cf5?! gxf5 31 Tg3+ Cg6 32 Bxf5 Dxe5

      Mais forte ainda seria 32...Bxe5 33 Tg4 Dd6! 34 Bf4 Bxf4 35 Tfxf4 bxa4 36 Txd4 Df6, com vantagem decisiva, -+2.28 F8.

      33 Tg4 Bg7 34 Bxg6 fxg6 35 Txg6 Te7 36 Tf4 Be4?

      Com 36...Bc8 ou 36...Tc8 as pretas continuariam ganhas; o lance do texto é um tremendo equívoco, pois subtrai a salvadora troca de damas, ...De3+.

      37 Tg5 De6 38 Bxg7!, 1-0.

      Depois de 38...Txg7 39 Txg7+ Rxg7 40 Dxd4+ a defesa das pretas desmoronaria.



Estudos e problemas

764   A   (E. Pogosiants, Shakhmatnaya Moskva, 1969 – 1º pr.) 1 Bh5 Rg2 3 Rf4
               h1=D 3 Bf3+ Rh2 4 Bxh1 a3! 5 h7 a2 6 h8=B!! Rxh1 7 Rg3 h2 8 Ba1!!
               Rg1 9 Bd4+ Rh1 10 Rh3 a1=D 11 Bxa1 Rg1 12 Bd4+ Rh1 13 Be5+-.


         B   (A. Andreev, Sovietskaia Rossia, 1967) 1 Dc3! Rg8 2 Bg6 Rf8 3 Dh8#;
              1…Rh6 2 Dc7!! Rg5 3 Df4#.
 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: ARQUIVO :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO