: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
 

   O estilo romântico
 

 

 

A - Br. jogam e ganham



B - Mate em 3 lances

      Um torneio de xadrez vale pela qualidade de suas partidas, senão estará condenado a um simples registro e rápido esquecimento. Ocorre, porém, que as partidas entre super GMA´s raras são aquelas que escapam a uma exasperadora e objetiva padronização técnica, negando à inspiração criadora o cultivo das fascinantes flores de metáfora. Essas partidas arrebatadoras, de estilo romântico, vamos encontrar mor das vezes entre os “emergentes” — tal como acontece com os nossos pebolistas varzeanos antes de sua consagração esterilizante.

     O romântico é antes de tudo um esteta. Para ele, um plano e a tentativa de sua execução valem muito mais do que o próprio resultado da partida. E se ele triunfar ao final de seu empenho, tanto melhor: a vitória embalará seus sonhos, enquanto ele descansa à sombra de um vulcão.

     A sexta rodada da recém-finda European Club Cup defrontou dois jovens reservas de seus respectivos clubes. Com brancas, Radoslaw Jedynak (09.06.82 - 2347), da Chess Association Plock, da Polônia, e com pretas, Bjorn Thorfinnsson (25.10.79 - 2220), do Hellir Chess Club, da Islândia.

     Com essas credenciais e parcos antecedentes, esperava-se uma partida comum, sem brilho. Ninguém supunha, porém, que ambos eram passageiros de um bonde chamado lampejo, que tem em seu itinerário duas estações igualmente perigosas: o paraíso e o inferno.

R. Jedynak x B. Thorfinnsson (6ª rod. European Club Cup, Creta, 28.09.01 — Nimzowitch, E 37)

1 d4 Cf6 2 c4 e6 3 Cc3 Bb4 4 Dc2 d5 5 a3 Bxc3+ 6 Dxc3 Ce4
Esse é um dos mais enérgicos meios de combate à variante de Capablanca (4 Dc2), caracterizado por um rápido e agressivo desenvolvimento de peças menores.

7 Dc2 Cc6
Mais incisivo ainda seria 7...e5! 8 cxd5 Dxd5 9 f3 Cf6 10 e4 Dxd4 11 Dxc7 Cc6! 12 Ce2 Dc5 13 b4 Cxb4! e as pretas se impuseram, 0-1 in 40. Kramnik-Kasparov, 4/m rapidplay Moscou 1998.

8 e3 e5!? 9 cxd5 Dxd5 10 Bc4 Da5+ 11 b4! Cxb4 12 Dxe4 Cc2+ 13 Re2
A teoria anota que se 13 Rd1 Cxa1 14 Dxe5+ Dxe5 15 dxe5 Be6!-+, salvando vitoriosamente o cavalo de a1.

13...De1+
Não é melhor 12...Cxa1?! 14 Bb2 Be6 15 d5! 0-0-0 16 Bxa1 Bxd5 17 Bxd5 Txd5 18 Ch3 f6 19 Rf3 Thd8 20 Dxh7 Dxa3 21 Dxg7 com vantagem, 1-0 in 50. Biriukov-Vlasov, St. Petersburg 2000.

14 Rf3 Cxa1 15 Bb2 0-0 16 Rg3!
Jedynak vinha de uma experiência trágica e recente: 16 dxe5 Be6! 17 Rg3 Bxc4 18 Dxc4 Db1 19 Dc3 Dg6+ 20 Rf3 f6 e as pretas venceram, 0-1 in 60, Jedynak-Anuszkiewicz, Polanica Zdroj 2001.

16...Rh8 
O Chess-Tiger 14.0 sugere 16...Dd1!, 16...Te8, 16...Bd7, com uma alarmante superioridade das pretas, oscilando entre -1.62 e 1.74; no entanto, vejam: 16...Bd7 17 Cf3! Dxh1 18 Cg5 g6 19 Dxe5 Tae8 20 Df6! Txe3+ 21 fxe3 De1+ 22 Rf3 Dd1+ 13 Rg3 De1+, 1/2-1/2. Sadler-Tukmakov, Linares Open 1995. E outra, o Tiger, o Júnior e o Fritz, softs que me auxiliam com a exatidão de suas análises, oferecem a ousada continuação assumida por Jedynak, baseado certamente em encorajador antecedente) 17 dxe5 (contando com a sorte, Lautier optou direto por 17 Cf3?! Dxh1 18 Cg5 f5 19 Dxe5 f4+ 20 exf4 Bh3?! 21 Rxh3 e as brancas venceram, 1-0 in 35. Lautier-Timman, Amsterdam 1994. Mas as pretas podiam melhorar essa linha com 19...Bd7! 20 Cf7+ — se 20 d5 Tf6! 21 De7 Tg6 — 20...Txf7 21 Bxf7 f4+ 22 exf4 Dd1! com chances equivalentes.

17...Be6 18 Cf3! Dxh1 19 Cg5 g6 
Mesmo admitindo esse seguimento como o melhor para as brancas, meus softs registram-lhes um desastre de -2.32.

20 Cxf7+! Txf7
Claro, se 20..Bxf7? 21 e6+ Rg8 22 De5, ganhando.

21 Bxe6 Tg7 22 Bf7!! Dd1 - diagrama
A vantagem material das pretas é inoperante, enquanto todas as forças brancas fustigam a paz do rei adversário. Nessa mesma posição, pasmem, já fora jogado 22...Txf7 23 e6+ Rg8 24 Dd4 Rf8 25 exf7 Rxf7 26 Dd7+, 1-0, Atalik-Sax, Memorial Maroczy, Szeged 1997.

23 e6 h5
Não seria melhor 23...Dd6+ 24 Rh3 Cb3 25 Dxb7, conservando uma insuportável superioridade.

24 Dxg6 Dg4+ 25 Dxg4 hxg4 26 Bxa1 Rh7 27 Bxg7 Rxg7 28 Rxg4
Dissipado o nevoeiro, o balanço é esse: as brancas têm uma qualidade a menos e um vitorioso batalhão de peões a mais.

28...c5 29 Rg5! c4 30 Bg6! c3 31 f4 Td8 32 e7!
A última esperança de Bjorn era que Radoslaw jogasse 32 f5? Td5! 33 e7 Te5! 34 g4 c2, complicando sobremaneira o desenlace.

32...Tg8 33 f5! Rh8 34 f6!, 1-0.
Uma partida digna do estilo romântico dos nossos clássicos e que Anderssen não hesitaria em assinar.

 


Anatoly Karpov no Mundial da Fide

Ignorando compromissos apalavrados para o final do ano, o ex-campeão Anatoly Karpov detonou uma verdadeira bomba, ao anunciar sua participação no próximo Campeonato Mundial da Fide, a se ferir em Moscou a partir de 27 de novembro. “Este é o momento certo para voltar. Celebrei meu 50º aniversário com 2.000 convidados no Teatro Bolshói e os meus amigos me convenceram disso, principalmente depois da minha vitória no Memorial Najdorf, em Buenos Aires. Sinto que estou em condições de lutar pelo título outra vez”.

uy amigos... Resta saber se essa recomendação feita pelos seus camaradas — inebriante canto de sereia — ocorreu no começo, no meio ou no final dessa dionisíaca celebração de seu jubileu. Se foi no começo, desafio extemporâneo; se no meio, animus jocandi. Mas se foi ao seu final, como é mais provável, fica fácil imaginar a exaltação pouco módica de todos... 

 

Respostas - 608
A
(F. Prokop, Schachstudien, 1928) 1 Db6+! Rd7 2 Db7+ Rd6! (2...Re8? 3 Db8+ Rf7 4 Dxf8+ Rxf8 5 Rc3+-) 3 Db4+ Re5! 4 Dd4+! Rf4 5 Df2+ Re5! 6 Dh2+!! Df4 7 Dh8+! Df6 8 Db8#!
B (S. Grodzensky & S. Pushkin, Priokskaia pravda, 1966 - 1º prêmio) 1 De5! (zug) 1... b6 2 Dc3! Rb7 3 Dc8#; 1...Rb6 2 Da1! Rc5 3 Dd4#; 1...Ra5 2 Dd6! Ra4 3 Da3#.

 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: XADREZ JUVENIL :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO