: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
 

  Xadrez feminino
 

 

 

A - Br. jogam e ganham



B - Mate em 3 lances

       Numa exuberante e consagradora afirmação nos meios esportivos, o xadrez feminino vem consolidando mais e mais sua projeção no cenário internacional.

     Na esfera magistral, o surgimento aos borbotões de novas e consistentes deidades caissanas leva-nos a acreditar num próximo confronto, de igual para igual, entre homens e mulheres.

     Sem falar da incomparável porta-bandeira dessa luta, Judit Polgar, outras mulheres tem-se aventurado com sucesso no outrora discriminador campo masculino, numa demonstração cabal de que em termos de força mental a diferença entre os sexos está no timbre de voz...

     Hoje em dia, ninguém mais se assusta ao constatar na súmula de um torneio (masculino) categoria XV, um nome como Arakhamia, Galliamova ou Skripchenko. Nem causa espanto suas classificações no mínimo intermediárias. E essa migração de mulheres disputando competições masculinas, com melhores prêmios, é uma eloqüente demonstração de seu progresso.

     Em Varsóvia, Polônia, entre 22 de abril e 5 de maio, realizou-se o 2º Open Europeu Feminino, com a participação de 157 jogadoras, que disputavam 29 vagas para o próximo FIDE Women’s World Championship. E elas já adotaram o massacrante ritmo de 40 lances de 75 minutos, seguidos de 15 minutos (com 30s de bônus por lance) a finish.

    Entre as classificadas, anotamos 1/8. Elmira Skripchenko Lautier, Ekaterina Kovalevskaya, Ketevan Arakhamia, Alisa Galliamova, Cristina Foisor, Natasha Bojkovic e Tatiana Stepovaia, todas com 8 pontos em 11 possíveis. Na 29ª colocação, a WGM polonesa Monika Socko, com 7.

     Entre nós, também nossas melhores jogadoras tem se aventurado com destaque nos espinhosos Opens de predominância masculina. Como é o caso da brilhante WIM Joara Chaves, que agora mesmo, na 3ª fase eliminatória do Campeonato Paulista Absoluto, derrotou o ex-campeão paulista e nosso representante olímpico, MF Edson Tsuboi



JOARA CHAVES x EDSON TSUBOI (2ª rod. Ch. Paulista, Etapa Cassif., Americana, 27.04.01 — Siciliana, B 23) 
1 e4 c5 2 Cc3 Cc6 3 f4 g6 4 Cf3 Bg7 5 Bb5 Cd4 6 0-0 Cxb5 7 Cxb5 Cf6 8 d3 d5 9 De1 dxe4 10 dxe4 b6 11 Bd2 0-0 12 a4 Bb7 13 Cc3 Ba6 14 Cb5 Bb7 15 Cc3 Ba6 16 Cb5 Dd7 17 De2 Db7 18 Tfe1 Tfd8 19 Bc3 Ce8 20 Bxg7 Cxg7 21 Dc4! Ce6 22 f5! Cd4 23 Ce5 e6 24 fxg6 hxg6 25 Te3! De7 26 Tg3 Bb7 27 Tf1 Cxb5 28 Dxb5
(no zeitnot, Joara omite a tenebrosa recomendação do meu Fritz 6.0: 28 Cxf7!+-) 28... Bxe4 29 Cxf7! Tf8 30 De2 Bf5 31 Txf5!! Txf7 32 Txg6+ Rf8 33 Txe6 (o Fritz aponta 33 De5!+-) 33... Dd7 34 Txf7+ Rxf7 35 Te4 Td8 36 Df3+!, 1-0.

 

    Durante muitos anos a figura austera do Dr.Panfilo Paez foi presença marcante no Clube de Xadrez São Paulo. Enxadrista de respeitável força, contava-nos com indisfarçável orgulho, a vitória que tivera sobre o grande Ludwig Engels – decisiva no match entre o Clube de Xadrez Independente ( que defendia na época ) sobre o Clube de Xadrez São Paulo, pelos idos da década de 1960. Ótimo jogador de "relâmpago", era comum até muito recentemente encontrá-lo no Clube, no "nosso Clube" como dizia, todas as tardes, fruindo a sua aposentadoria em companhia dos seus amigos enxadristas.

     O Dr.Panfilo teve relevante papel na história recente do quase centenário Clube de Xadrez São Paulo. Apenas para recordar aos mais jovens, o CXSP esteve para fechar as suas portas em 1988, quando por muito pouco a sua sede não foi vendida. Tal fato foi evitado pela ação de personalidades como o Dr.Panfilo Paez, o Dr.Paulo Mélega, o Dr.José Quintiliano, o Dr.Antualpa do Valle Nogueira, o Mestre Internacional Hélder Câmara, o Dr. José Eduardo Bottino de Moraes, o Dr. Jamil Said e tantos outros notáveis associados que afastaram a diretoria da época, retomando o controle do CXSP para reconduzí-lo à sua vocação histórica de liderança no cenário enxadrístico brasileiro.

     Várias vezes Diretor do CXSP, o Dr.Panfilo Paez teve também destacada atuação como membro do Conselho Deliberativo, presidindo esse Conselho por muitos anos. Sou testemunha da sua intransigente defesa do cumprimento pleno das letras do estatuto do CXSP em quaisquer circunstâncias. Muitas atas de reunião do Conselho Deliberativo estão nos arquivos do Clube registradas por sua caligrafia cuidadosa.

     Mais recentemente, como Presidente do Conselho Deliberativo, participou ativamente da restauração patrimonial do CXSP que possibilitou ao Clube voltar a sediar importantes torneios internacionais, recolocando-o na devida posição de destaque, que pela sua tradição quase centenária lhe é devida.

     Foi um dos artífices da reforma estatutária do CXSP em 1998, que entre outras alterações, reservou o espaço do clube exclusivamente a atividades enxadrísticas, proibindo qualquer outra modalidade de jogo em suas dependências. Lutou também pela anistia aos associados que se viram envolvidos nos acontecimentos de 1988, pacificando assim os ânimos entre os associados do CXSP.

     O Dr.Panfilo Paez faleceu aos 88 anos em São Paulo no último dia 10 de maio. A sua voz em defesa do cumprimento pleno das letras do Estatuto do CXSP nos fará muita falta.

Francisco Garcez Leme
Ex-presidente do CXSP
 

 


 

Soluções 586
A (J.Sehwers,Rigaer Tageblatt,1900)
1 Ta5+ Re4 (1 ... b5 2 Txb5! Rc6 3 Ba4 Dc7 4 b4!+-; 1 ... b5 2 Txb5+ Dxb5 3 c4+!!+-) 2 Tf5+!! Dxf5 3 Bc2++
B
(P.Vasilitzikov, Shahmaty in URSS, 1950) 1 Bh2!(zug) 1 ... g4 2 Bg3 g5/Rg5 3 De8/De5++; 1 ... Rg4 2 Dg3+ Rf5  3 Df3++.

 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: XADREZ JUVENIL :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO