: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
de
Hélder Câmara


   10/07/2005                 

Muita luta no 6º Campeonato Europeu Individual

 


 

    O 6º Campeonato Europeu Individual de Xadrez realizado em Varsóvia, na Polônia, entre 17 de junho e 3 de julho, apresentou um campo inigualável, sendo que dos 229 inscritos a maioria era de categorizados GMs.
 
     As atenções se voltaram para um fenômeno singular: desde as primeiras rodadas, a liderança se alternou entre o veterano GM Alexander Beliavsky (17.12.53 Eslovênia 2630) e o mais jovem GM do mundo, Sergey Karjakin (12.01.90 Ucrânia 2635).
 
     Somente na última rodada, em partida decisiva, Beliavsky não concretizou um forte ataque, resultando na vitória do GM Liviu-Dieter Nisipeanu (01.08.76 Romênia 2670).
 

      Na tabela final: 1) L. Nisipeanu 2670, com 10 pontos em 13 possíveis; 2) T. Radjabov 2673, 9.5; 3/9) S. Karjakin 2635, V. Ivanchuk 2739, L. Aronian 2693, A. Beliavsky 2630, P. Elianov 2641, A. Moiseenko 2665 e K. Asrian 2611, 9; 10/17) V. Milov 2653, S. Tiviakov 2631, D. Jakovenko 2608, V. Kotronias 2578, I. Sokolov 2662, A. Timofeev 2622 e M. Kobalija 2644, 8.5; etc.


                   
           
                                        Liviu-Dieter Nisipeanu                                              Vadim Milov


    L. Nisipeanu (2670) x (2653) V. Milov (7ª rod. 6º EICC, Varsóvia, 25.06.2005 – Francesa, C 10)

    1 e4 e6 2 d4 d5 3 Cc3 dxe4

    Segundo a teoria, este lance relaxa a tensão central, mas concede às brancas o domínio do centro. As brancas têm melhor desenvolvimento, maioria na ala da dama e quase sempre habilitam-se para atacar na ala do rei. A compensação maior das pretas é conseguir livrar-se de seu bispo de casas brancas via d7 e c6 – manobra idealizada por Rubinstein, que empresta seu nome a esta variante.

    4 Cxe4 Cd7 5 Cf3 Cgf6 6 Cxf6+ Cxf6 7 Bg5 h6 8 Be3

    Ou então, 8 Bh4 c5 9 Ce5 Da5+ 10 c3 cxd4 11 Dxd4 Bc5 12 Cc4 Bxd4 13 Cxa5 Bb6 14 Cc4 Bc7 15 Bg3 Bxg3 16 hxg6 Re7, com igualdade, ½-½ in 25. Karjakin x Milov, Dos Hermanas 2004.

    8...Bd6 9 Bd3 Bd7

    ocorrera 9...b6 10 Ce5 Bb7 11 Bb5+ Rf8 12 De2 a6 13 Bd3 c5 14 0-0, ½-½. Nisipeanu x Milov, Neckar 2003.

    10 De2 Bc6 11 0-0-0! N  (diag. 1)


                                              
   

    Conhecia-se 11 0-0 Bxf3 12 Dxf3 c6 13 Tad1 Da5, ½-½. Gershon x Huzman, Israel 2000. Essa novidade é sugerida também pelo Deep Shredder 9, que propõe ainda 11...Bxf3 12 Dxf3 c6 13 Rb1 Da5, registrando uma leve superioridade das brancas, +0.52.

    11...De7 12 c4 Bxf3 13 Dxf3 c5?

    Com 13...c6, Vadim amenizaria a falta de seu bispo de casas brancas e evitaria abrir uma posição em que o seu adversário é quem possui o par de bispos. O DS-9 sugere 13...c6!? 14 g4 0-0-0! 16 g5 hxg5 17 hxg5 Txh1 18 Txh1 Ce8 19 g6 f6, embora as brancas mantivessem sua natural superioridade, +0.56.

    14 d5! e5

    Vadim tenta remediar seu erro cerrando a posição, mas o Shredder prefere 14...0-0-0 15 Rb1 Cd7, com um índice de +0.87. Para o lance do texto, o DS registra o desastre de +-1.49.

    15 Tde1 a6?!

    E haja contra-senso: as pretas têm duas “orelhas de burro”, h6 e a6, embora as brancas não tenham nenhum cavalo... Claro que não servia 15...e4? 16 Bxe4 Cxe4 17 Bxh6 ou 17 Bf4, com posição ganhadora, +2.76.

    16 g4! b5?

    Nem com a ajuda do adversário esse ataque pode prosperar. Era imperioso 16...0-0-0.

    17 g5! hxg5 18 Bxg5 bxc4 19 Bxc4 Tb8

    Esse é o famoso exército de um homem , que tem o seu fracasso garantido em qualquer batalha.

    20 b3!? Rf8 21 Te4!  (diag. 2)

 



    

    Liviu executa uma inusual manobra de torre-tanque pela quarta fileira, visando eliminar a torre de h8, principal baluarte na defesa do rei preto.

    21...Tb6 22 Tg1 Bc7 23 Dg3 Dd6

    O Shredder indica 23...Re8 ou mesmo 23...Rg8!? 24 Bd2 Th7 25 Th4 Ce8! 26 Txh7 Rxh7 27 Dh3+ Rg8 28 Bd3 g6 29 Dh6 Dd7 30 Be4 Db5 31 f4!, não obstante +-1,26.

    24 Th4! Txh4 25 Dxh4 e4?  (diag. 3)


                                                
      

    Ainda e sempre, a recomendação era 25...Rg8, 25...Re8 ou 25...Re7, menos essa abertura de posição facilitando a costura dessas duas agulhas, que são os bispos brancos.

    26 Be3!?

    Era melhor 26 Dh8+! Re7? 27 Dxg7 Dxh2 28 d6+ ou 26 Dh8+! Cg8 27 Be3! Df6 28 Bxc5+ Bd6 29 Txg7! Da1+ 30 Rc2 Dxa2+ 31 Rd1 Da1+ 32 Re2 Db2+ 33 Rf1 Da1+ 34 Rg2 Dxg7+ 35 Dxg7+ Rxg7 36 Bxb6, com posição vitoriosa, +2.57.

    26...g6 27 Rc2! Tb8 28 Bg5! Ch5

    Oferecia maior resistência 28...Tb6 ou 28...Cg8.

    29 Bh6+ Cg7 30 Tg4!!

    Com a ameaça de 31 Bf4!

    30...Dxh2 31 Df6!, 1-0.  (diag. 4)


                                              
 

    Este arremate é possível porque o rei branco está em c2. Depois de 31...Dxh6 32 d6 Ce6 33 Bxe6 Dg7 34 De7+ Rg8 35 dxc7+-, observa-se que o bispo que passou mais tempo rezando é quem ganha a partida.


 Estudos e problemas
 

787   A   (V. Yakimtzik, Schachmaty Moskva, 1970 – 2º pr.) 1 Rd6! f1=D 2 c3+
                Re4 3 Bc4! Rf5 4 e4+ fxe3-ep 5 Bxf1 exd2 6 Bd3+! Rf4 7 Bc2 Re3 8
                Rd5 Re2 9 c4 Re3 10 Re5! Re2 11 Rd6 Re3 12 Rd5! Re2 13 Rc6+-.


         B   (G. Carpenter, 777 Chess Miniatures 1908) 1 Bg2! Rf5 2 f4! Rg4 3
               Dg5#; 1…Rd4 2 Dd6+ Rc4 3 Bf1#.


 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: ARQUIVO :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO