: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
 

  Japfa Classic 2000
 

 

 

Em Bali, na Indonésia, realizou-se (22 abril-2 maio) o Japfa Classic International Chess Tournament 2000, categoria 16, com uma rate-médio de 2.630 pontos-ELO.
A par da brilhante vitória de
Judit Polgar, após razoável ausência do topboard magistral e exibindo agora um acendrado senso posicional, cabe o registro da excepcional performance do nosso representante, GM Gilberto Milos Jr. Ele podia contentar-se com a primeira colocação dividida com Judit, Karpov e Khalifman, mas a diferença de prêmios levou-o a arriscar (com brancas) um tudo ou nada na última rodada contra Judit.
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

1 Polgar, Judit

2658

 

=

=

1

=

1

1

=

=

1

6,5

2 Khalifman, Al.

2656

=

 

=

=

=

1

1

=

=

1

6

24,75

3 Karpov, Anatoly

2696

=

=

 

=

=

=

1

1

1

=

6

24,25

4 Milos, Gilberto

2620

0

=

=

 

=

=

=

1

1

1

5,5

5 Seirawan, Yasser

2647

=

=

=

=

 

=

=

=

=

1

5

6 Timman, Jan

2655

0

0

=

=

=

 

=

=

1

=

4

15,50

7 Adianto, Utut

2584

0

0

0

=

=

=

 

1

=

1

4

14,00

8 Ehlvest, Jaan

2622

=

=

0

0

=

=

0

 

1

0

3

9 Gunawan, Ruben

2507

=

=

0

0

=

0

=

0

 

=

2,5

12,00

10 Zaw Win Lay

2633

0

0

=

0

0

=

0

1

=

 

2,5

9,25

Average elo : 2627 <=> Categoria : 16  gm: 4.23  m = 2.43

G. MILOS (2.620) x (2.658) J.POLGAR (9ªe última rod. Bali, 02.05.00 — Siciliana, B 87)

1 e4 c5 2 Cf3 d6 3 d4 cxd4 4 Cxd4 Cf6 5 Cc3 a6 6 Bc4
Essa jogada é uma inequívoca declaração de guerra, própria dos jogadores que buscam a vitória a todo transe. Conhecida como variante Leonhardt-Sozin, era o indefectível estandarte que Fischer empunhava para combater a sempre eficiente variante Najdorf (5...a6). Segundo a teoria, é falsa a impressão de perdas de tempo que esse lance propicia (...b5 e ...Bb7), uma vez que, como generosa compensação, o bispo em b3 exerce uma enorme pressão sobre os pontos e6 e7, principalmente quando acudido pelo avanço f4-f5.

 6... e6 7 Bb3 b5 8 0-0 Be7
 Não é demais lembrar que se 8...b4 9 Ca4 Cxe4 10 Te1! e agora A) 10 ... Cc5 11 Cxc5 dxc5 12 Ba4+ Bd7 13 Cxe6! fxe6 14 Txe6+ Rf7 15 Dd5!+- ; B) 10...d5  11 Bf4 Bd6  12 Bxd6 Dxd6  13 Cf5 exf5  14 Dxd5 Dxd5  15 Bxd5 Ta7  16 f3 Bd7  17 Cb6 e 18 fxe4+-; C) 10 ... Cf6 11 Bg5 Be7 12 Cf5! exf5  13 Bxf6 gxf6  14 Dd5 Ta7  15 Dxf7+ Rd7  16 Cb6+-; D) 10 ... Cf6  11 Bg5 Be7  12 Cf5! O-O  13 Cxe7+ Dxe7  14 Cb6 Ta7  15 Cd5! Dd8  16 Bxf6 gxf6 17 Dd4!+-.

 9 Df3!?
Uma novidade na partida Fischer-Olafsson, Buenos Aires 1960, 1/2-1/2 in 43, um tanto em desacordo com a idéia básica da avançar o peão-f.

 9... Db6 10 Be3
 Há quem prefira 10 Bg5!? 0-0 — se 10...Dxd4?! 11 e5 Cd5 12 Bxe7 Rxe7 13 Cxd5+ exd5 14 exd6++- — 11 Tad1 b4 12 Ca4 Db7 13 Tfel Cbd7 14 Dg3 Te8 15 f3 Rh8 16 Rh1 h6 17 Bc1! Cf8 18 c3! a5 19 Bc2, com jogo preferível, 1-0 in 42. Reinderman-Danailov, Wij aan Zee 2000.

 10... Db7 11 Dg3
  Anand chama a atenção para 11 Tfe1!? 0-0 12 a3 Cbd7 13 Dg3 Cc5 14 Bh6 Ce8 15 Cd5! N Cxb3 16 Cxe7+ Dxe7 17 Cxb3 Dc7 18 Tac1! Bd7 19 Bd2! a5 20 e5!, com superioridade. Kuzmin-Perun, Alusta 1997.

 11... Cbd7
 Ou então, 11...b4 12 Ca4 Cbd7 13 f3 0-0 14 Tfd1 Ce5 15 Ce2 Tb8 16 Cb6 Dc7 17 Cxc8 Tfxc8 18 Td4 d5! e as pretas igualaram, 0-1 in 74. Century-Fritz-6.0, Torneio de Computadores, Cadaqués 2000.

 12 f3 Cc5!! N
 
A idéia desse lance é garantir que o cavalo branco de c3 se ausente da ala da dama (após ...Bd7 e ...b4), aumentando assim sua supremacia nessa ala, para em seguida eliminar o perigoso bispo de casas brancas. Até então, o sofrimento das pretas era evidente, após 12...0-0 13 Cd5! ou então, 12...b4 13 Cce2!? 0-0 14 Bh6 Ce8 15 Ba4! Dc7 16 c3 Rh8 17 Be3 bxc3 18 Tac1!+-, análise de Semeniuk.

 13 Tfd1
 Com isso, as brancas revelam sua intenção de jogar no centro e na ala da dama, transferindo assim ad calendas grecas aquele apenas esboçado ataque na ala do rei. E outra, a recomendação do meu Hiarcs-732, 13 Dxg7, fere frontalmente o princípio de quem ataca, que é o de sacrficar peças e peões e, não, aceitá-los.

13... Bd7 14 Rh1 b4 15 Cce2 0-0!!
 Incomparável jogadora de ataque, Judit sabe avaliar como ninguém a consistência de uma escalada, seja a seu favor ou contra ela. E se agora põe sua cabeça por inteiro na boca do leão, certamente ela certificou-se, antes, que na boca do leão não havia dente nenhum.

 16 Bh6 Ce8 17 c4
 As brancas concentraram um maior número de peças na ala da dama e ainda mantêm uma ameaça de mate na ala do rei; agora, atuam no centro para impedir o liberador ...d5. A verdade é que o incial plano de jogo das brancas foi revogado e não há mais nenhuma meta definida. Com um simples cavalo em e8, as pretas neutralizam a atuação de dama e bispo contrários. Assim, Judit se apressa em provocar o combate na ala onde ela possui uma dama de vantagem...

17... bxc3-ep!
 Alguns queriam 17... f5, entre outros, o Hiarcs; mas Judit, coerentemente, quer manter intacto tudo o que se relaciona com a ala do rei.

 18 Cxc3 Bf6 19 Bg5  19... Bxd4!
 
Há pouco, era brutal a diferença entre o soberbo bispo branco em h6 e o humilde bispo preto em e7; agora, nem um pelo outro essa troca é aceita. E por um falso enfraquecimento das casas brancas, Judit vai ganhar material.

 20 Txd4 Cxb3 21 axb3 f6! 22 Bd2
 Era melhor 22 Bh6!? e5 23 Td2 Rh8 24 Be3 f5!? 25 Bg5 Bc6 26 Te1 Dxb3, com apenas -0.66 de vantagem.

 22... Dxb3 23 Cd1 a5!? 24 De1
 Um amargo regresso, mas as brancas estão inferiores, não, perdidas. A derrota de Milos vai ocorrer em virtude de um chiste tático no 35º lance, com o zeitnot lhe ofuscando a visão. Aqui, é claro, não serve 24 Bxa5? Txa5 25 Txa5 Db6 26 Tda4 Bxa4 27 Txa4 Db5, ganhando.

 24... Db6 25 Td3 a4! 26 Bb4 Tf7 27 Dd2?!
 Minha dupla dinâmica F/H oferece o razoável 27 Ce3!, opondo uma resistência muito mais tenaz
do que a da partida.

 27... Bb5 28 Td4 e5 29 Td5 Tb7
 Mesmo com todas as peças jogando, Judit vai precisar de ajuda para vencer; sua chance tática está na má colocação dessa torre em d5 — um verdadeiro caminhão basculante manobrando na Rua Direita. Aqui, não servia 30 Bxd6? Bc4! 31 Bc5 Dc7! 32 Cc3 Bxd5 33 Dxd5+ Df7 e ganham.

 30 Bc3 Bc6 31 Td3 Da6 32 Ce3 Bb5 33 Td5 Db6 34 Cf5 Ta6 35 Td1??
 Era para desconfiar que uma tigresa tática permitisse as melhores colocações das peças adversárias (34 Cf5), se ela não tivesse um golpe mortal engatilhando. Judit agiu como quem deixa alguém beber à vontade toda a água de sua fonte para avisar, depois, que a água estava envenenada.
Agora, o que segue é forçado.

 35... Bc4! 36 Cxd6 Cxd6 37 Txd6 Dxd6 38 Dxd6 Txd6 39 Txd6 a3!! 40 b4 Tc7! 41 Rg1 Bb5! 42 Bd2 a2 43 Td8+ Rf7 44 Ta8 Tc2, 0-1.

 
 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: XADREZ JUVENIL :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO