: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
 

  Bosna 2000 - Final
 

 

 

    O Chess Super Tournament Bosna 2000, realizado em Sarajevo entre 16 e 29 de maio (2.702/19), alcançou plenamente seu objetivo, com renhida luta por suas primeiras colocações e pelo alto nível técnico apresentado. Observe-se no quadro sinóptico a significativa diferença de ponros entre as diversas classificações.

  S. MOVSESIAN (2.668) x (2.851) G. KASPAROV (11ª e última rod. Sarajevo, 29.05.00 -- Siciliana, B 80)

   1 e4?!
  Logo após seu empate com Topalov na quarta rodada, quando passou mal ao ser surpreendido no primeiro lance com 1 d4!,
Kasparov, numa alegria esfuziante (e inédita, em se tratando de um empate), confessava que "no dia do sorteio dos emparceiramentos, constatei com grande alegria que os adeptos do peão-dama estariam de pretas contra mim. Isso me pouparia muito trabalho de preparação teórica. Assim, quando vi o primeiro lance de Topalov (1 d4), pensei "quanta crueldade". E ao ver sua novidade, então (13 e5), minha primeira impressão foi desanimadora. Estava diante de um dilema: ou jogava o melhor ou perdia. Portanto, esse empate foi bom para mim, diante dessas circunstâncias". Pois é, mesmo sabendo disso, Movsesian insistiu em deixar seu adversário à vontade. Antes, porém, é preciso esclarecer que ele vinha de quatro derrotas e quatro empates, isto é, dois humilhantes pontinhos em oito rodadas. Na nona e décima rodadas, Movsesian venceu Morozevich e Shirov, respectivamente -- os dois maiores ratings do torneio, depois de Kasparov -- dobrando em duas absurdas rodadas seu número de pontos. Isso foi o bastante para transformá-lo num Aladim que acabou de destampar a lâmpada do gênio, prometendo derrotar Kasparov na última rodada, reparando assim "essa injustiça para com Shirov", que até então estivera meio ponto à frente de Kasparov. Como se vê, o "turista de Las Vegas" (denominação pejorativa que Kasparov lhe atribuiu) não atinou um momento sequer para o fato fortuito de derrotar dois jogadores fortíssimos... mas facílimos de vencer! Morozevich e Shirov são atualmente os únicos jogadores de ataque do tabuleiro magistral. E jogadores de ataque são como cães de guerra, são soldados da fortuna, aventureiros do sonho, profissionais do combate, para quem a morte (a derrota), seja a sua ou a de seu adversário, é artigo comum e faz parte do intróito de seu manual de ação. O que eles querem é botar fogo no projeto, dinamitar convenções, incendiar portarias -- não importando a que preço. Não é por acaso que o livro de Shirov, com suas partidas e análises, se intitula "Fire on Board" (Cadogan Books, 1997). E outra, nessa mesma última rodada, Morozevich perdeu para Topalov e Shirov, ainda com chances de vencer o torneio se Movsesian pelo menos empatasse com Kasparov, alardeava uma sobeja irresponsabilidade, ao utilizar-se do condenado Gambito Budapest (1 d4 Cf6 2 c4 e5?!), para vencer o jovem Bacrot. Para finalizar, antes dessa partida de agora, Movsesian declarara à Imprensa que "nunca joguei contra Kasparov, mas tenho a sensação de que o vencerei amanhã, restaurando assim o dano que causei a Shirov". Santa inocência! O que ele sentia era a mesma sensação que acomete um comprador de bilhete lotérico...

   1... c5 2 Cf3 d6 3 d4 cxd4 4 Cxd4 Cf6 5 Cc3 a6 6 Be3 e6 7 f3 b5 8 Dd2
   Ou então, 8 g4 Cfd7 9 Dd2 Cb6 10 a4!? bxa4 11 Cxa4 Cxa4 12 Txa4 Be7 13 Be2 0-0 14 0-0 Bb7 15 Tfa1 Cd7, com um jogo pleno de alternativas, 1/2-1/2 in 41. Anand-Kasparov, rapid play Islândia 2000.

   8... Cbd7 9 0-0-0 Bb7 10 g4 Cb6 11 Df2 Cfd7!
   Além de evitar surpresas, o traslado desse cavalo denuncia o panorama estratégico da partida: as brancas atacam na ala do rei, as pretas, na ala da dama.

   12 Rb1 Tc8 13 Bd3 - diag. 1
  
Há pouco, ocorreu 13 g5 Txc3! 14 bxc3 Dc7 15 Bd3 Dxc3 16 Ce2 Dc7 17 Bd4 e5 18 Ba1 Cc5 19 h4 Be7 20 Cg3 g6 21 f4 Cca4 22 Dd2 Dc5 23 h5 b4 24 Ce2 Tg8 25 hxg6 hxg6 26 Th7 exf4 27 Dxf4 Tf8 28 Cd4 Bxg5 29 Dg3 Cc3+ 30 Bxc3 bxc3 31 Cb3 Da3 32 Bb5+ axb5 33 Dxc3 Cc4 e as pretas ficaram ganhas. Como era um Blitz Chess Marathon, na Holanda-fev/2000, as brancas escaparam, 1/2-1/2 in 52. Nome dos contendores: Movsesian-Van Wely! Será que Kasparov sabia disso?...

   13...Txc3!
    Esse temático sacrifício de qualidade confere às pretas a iniciativa das ações.

   14 bxc3 Dc7 15 Ce2 Be7 16 g5
   Já acontecera 16 h4 0-0 17 g5 d5?! 18 h5 dxe4 19 Bxe4 Bxe4 20 fxe4 Cc4 21 Bc1 b4 22 cxb4 Bxb4 23 Th3! e, fileiras e colunas abertas, as brancas se impuseram, 1-0 in 31. Zagrebelny-Lingnau, Berlim 1993.

   16... 0-0 17 h4 Ca4! N 18 Bc1 Ce5!
  Seria um despropósito 18...Cxc3+? 19 Cxc3 Dxc3 19 Bb2, quando as brancas se livrariam de um pangaré estorvador e ainda recolocariam no púlpito esse bispo sem paramento algum.

   19 h5!? d5!
 
Legítima escola soviética: enquanto Lingnau detonou o centro imediatamente com 17...d5, Kasparov primeiro "aumenta" suas peças (Ca4/Ce5), para depois então fazer esse rompimento fundamental.

   20 Dh2 Bd6 21 Dh3!? Cxd3!
  
Essa concessão se justifica, uma vez que notabilizará a ação do seu bispo de casas brancas.

   22 cxd3 b4! 23 cxb4
   O Junior-6.0 sugere 23 h6 g6 24 c4!? e o Fritz-6.0 oferece, direto, 23 c4!?, ambos impedindo escancarar a ala da dama. Ainda assim, depois de 23 c4 dxc4 24 dxc4 Be5! 25 g6 Dxc4, o ataque das pretas prosperaria.

   23... Tc8! 24 Ra1 dxe4! 25 fxe4 Bxe4! - diag. 2
 
  O Fritz registra um índice vitorioso de -+1.34: agora, se 26 Thf1 Dc2 seria contundente.

   26 g6 Bxh1 27 Dxh1 Bxb4!
  Um baile, um verdadeiro baile, animado por uma orquestração primorosa, executada por Kasparov, que faz seu adversário dançar aos caprichos de uma batuta mágica.

   28 gxf7+ Rf8 29 Dg2 Tb8!
  As brancas já podiam abandonar, ante as inevitáveis ameaças de mate. E causa estranheza que, nesse nível, alguém se exponha ao ridículo de continuar gemendo.

   30 Bb2 Cxb2 31 Cf4 Cxd1! 32 Cxe6+ Rxf7, 0-1.

  Depois disso e coerentemente, Kasparov bem podia repetir os versos de um desafio do saudoso cego Aderaldo: "Não aceito desaforo / De moleque capivara./ Não há quem cuspa pra cima / Que não lhe caia na cara: / Quem a paca cara compra, / Pagará a paca cara!".

  

 
 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: XADREZ JUVENIL :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO