: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :   CRÔNICAS    : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :
 

  WCC-2001, Campeonato Mundial da FIDE - 1
 

Organização precária, reclamações e alarmantes surpresas comprovam o
caráter lotérico desse WCC

 

 

A - Br. jogam e ganham

B - Mate em 3 lances

  O Campeonato Mundial da Fide-2001, que se realiza entre 25 de novembro e 14 de dezembro (eliminatórias) e 16 a 26 de janeiro (final), em Moscou, Rússia, vem apresentando muitos resultados inesperados e algumas alarmantes surpresas. O sistema de eliminação dos 128 inscritos (64, 32, 16, 8, 4, 2, 1) determina um ritmo de 90 min para cada um concluir sua partida, sempre com um acréscimo de tempo de 30 s por lance executado.

  É possível que a Fide (Federação Internacional de Xadrez), adotando essa cadência acelerada, pretenda adequar o secular e disciplinador caráter do xadrez aos febricitantes reclamos da modernidade, mas correndo com isso o sério risco de desfigurá-lo em sua essência de morigeração e prudência. Assim, como quem troca a valsa pelo axé e pensa que cantar bem é requebrar despudoradamente os quadris.

  À exceção dos dois maiores jogadores da atualidade, Kasparov e Kramnik, todos os super GM-As do topboard internacional marcam presença nessa desconcertante e sedutora prova em que não faltam os mais assombrosos registros, estranhos desfechos e partidas espetaculares.

  Como anotado em versões anteriores, os organizadores não têm   conseguido conter o bruaá incessante dos nervosos espectadores,   prejudicando sobremaneira um melhor desempenho de participantes mais suscetíveis a esse tipo de incômodo. E é exatamente por isso, tempo reduzido e condições impróprias, que se deve notabilizar esse evento, aplaudindo seu cunho promocional, mas duvidando de sua real consistência técnica.

  O atual campeão mundial da Fide, Viswanathan Anand, chegou ao Kremlin (local dos jogos) numa limuzine de alto luxo, acompanhado de sua esposa Aruna e de seu treinador Ubilava. Ia jogar com um dos oito pré-classificados via Internet, o desconhecido MI francês Olivier Touzane, cujo objetivo era “apresentar uma máxima resistência”. Como diziam os latinos, “ab Jove principium”

V. Anand (2770) x (2368) O. Touzane (1ª rod. WCC-1/1, Moscou, 27.11. 2001 - Petrov, C42) 
1 e4 e5 2 Cf3 Cf6 3 Cxe5 d6 4 Cf3 Cxe4 5 d4 d5 6 Bd3 Cc6!?
Variante Jaenish, um dos precussores do xadrez russo.

7 0-0 Be7 8 c4 Cf6!?
Em meio a dezenas de partidas jogadas por Vishy nesses últimos três anos, apenas uma seguiu assim: 8...Cf6 9 Cc3 0-0 10 Te1 Be6 11 c5 Bg4 12 Be2 Ce4 13 Be3 Bf6 14 h3 Bh5 15 Da4 Te8 16 Tad1 a6 17 a3, ½-½. Anand-Kramnik, Sparkassen XXI, Dortmund 2001.

9 Cc3 Be6 10 cxd5 Cxd5 11 a3 0-0 12 Te1 Bf6 13 Be4 h6?! 14 Bc2! 
A condenável “orelha de burro” (13...h6) justifica a idéia terrível de estilingar com 15 Dd3.

14...Cxc3?
Fazia-se necessário 14...Cce7, ao invés de consolidar o centro das brancas.

15 bxc3 Bc4
Esse lance artificial impedindo o estilingue da dama branca denuncia com clareza a já aflitiva posição das pretas.

16 Cd2 Bd5 17 Tb1
Era melhor ainda 17 Ce4! Te8?! 18 Dd3 Rf8 19 Bf4+/- ou então 17...Be7 18 Dd3 f5 19 Cg3+/-.

17...Bg5 18 c4! Bxd2 19 cxd5!! Bxe1 20 dxc6 Ba5 21 Dd3?
Aí está por que não se deve jogar pensando em duas damas, uma dentro e a outra fora do tabuleiro. Segundo o meu Júnior-7.0, as brancas teriam uma vantagem decisiva de +1.86, depois de 21 cxb7 Tb8 22 Dh5!! e agora, 22...Be1 23 Be3 Te8 24 Df5 g6 25 Dc5 Dd6 26 Txe1 Txb7 27 Dxd6; Ou 22...Bb6 23 Bxh6 Dxd4 24 Bh7++-; 22...f5 23 Bxh6 De8 24 Dg5 Dd7 25 Dg3+-.

21...g6 22 cxb7 Tb8 23 Bxh6 Te8 24 Df3 Te6 25 Bb3! Tf6 26 Dg4? 
Outro erro; impunha-se 26 De4! Tb6 27 De5 Df6 28 Dxf6 Txf6 29 Bd5+/-.

26...Tb6 27 Bg5 De8 28 Df3 T8xb7 29 h4 Dd7 30 g4?! Txb3! 
A posição das brancas agora nos faz lembrar aquele crucial momento de um semáforo que os franceses com propriedade convencionaram chamar de orange-sanguine, ou seja, passando do amarelo para o vermelho...

31 Txb3 Txb3 32 Dxb3 Dxg4+ 33 Rf1 Dxd4 34 Be3 Da1+ 35 Rg2 Bb6!
O Junior registra para as pretas -0.71 de vantagem, insuficientes para vencer, mas Olivier não precisava se preocupar com isso, pois logo o seu adversário e campeão mundial providenciará o correspondente arremate negativo... 

36 Bxb6 axb6 37 Dg3 Dc1! 38 h5 Dc6+ 39 Rf1?? Dh1+, 0-1. 
E olhem que Vishy não estava sequer apurado no tempo. Segundo Olivier, “ele jogava demasiado rápido, talvez por que pensasse que ia me ganhar facilmente”.


Nossos representantes, GMs Gilberto Milos e Giovanni Vescovi, passaram com méritos para a segunda fase, ao vencer Dao Thien Hai (Vietnã) e Boris Gulko (EUA), respectivamente.


Milos x Dao     Foto MI Joara Chaves

Vescovi x Gulko     Foto MI Joara Chaves

Wang Ping x Joara Chaves

Nossa única representante no bloco feminino, MI Joara Chaves, deve ter-se ressentido da abrupta mudança no ritmo de jogo, feita à última hora (a princípio, eram 1hl5 para 40 + 15m a finish, com bônus de 30s por lance, e que acarretou também a inocente derrota por tempo do campeão mundial sub-18, GM espanhol Paco Vallejo, na primeira partida), sendo derrotada por tempo pela quarta jogadora do ranking mundial, WGM Wang Ping. Na segunda partida, Joara não conseguiu quebrar a tenaz resistência que se lhe opôs sua consagrada adversária e teve de se contentar com o empate que lhe foi proposto, sendo eliminada dessa forma.

Entre os eliminados da primeira rodada, anotamos: Karpov (!), Korchnoi, Short, Bologan, Rublevsky, Graf, Asrian, Avrukh, Nisipeanu, Krasenkov, Aseev e Goldin, para citar apenas os mais conhecidos. A seguir, uma das partidas mais interessantes dessa primeira rodada:

P. Nielsen (2620) x (2602) A. Goldin (1ª rod, WCC-1/1, Moscou, 27.11.2001 — Catalã, E 05)  
1 d4 d5 2 c4 e6 3 Cf3 Cf6 4 g3 Be7 5 Bg2 0-0 6 0-0 dxc4 7 Dc2 a6 8 Dxc4 b5 9 Dc2 Bb7 10 Bd2 Be4 11 Dc1 Bb7 12 Bf4 Bd6 13 Cbd2 Cbd7 14 Cb3 Bd5 15 Td1 Tc8 16 Cc5 Cxc5 17 dxc5 Bxf4 18 Dxf4 De7 19 Ce5 Dxc5 20 Tac1 De7 21 Cc6 Bxc6 22 Txc6 Tfd8 23 Tdc1 h6 24 a3 e5 25 Df5 e4 26 e3 Te8 27 Txa6 c5 28 Tb6 Tcd8 29 Bf1 Td5 30 Txf6! Txf5 31 Txf5 b4 32 a4 g6 33 Tfxc5 Df6 34 b3 Db2 35 a5 Dxb3 36 a6 Da3 37 Tb1 Tb8 38 Tc7 Da5 39 Tbc1 Rg7 40 T1c5 Da1 41 Rg2 Tb6 42 Tb7 Tf6 43 Tc2 Db1 44 Td2 b3 45 a7! Da1 46 Bc4! Dc3!? 47 Bxf7!! Txf7 48 Tdd7!, 1-0.

No dia seguinte, a recuperação do campeão:

O. Touzane (2368) x (2770) V. Anand (1ª rod. WCC-1/2, Moscou, 28.11.2001 — Gb. Volga, A 57)  
1 d4 Cf6 2 c4 c5 3 d5 b5! 4 Cd2 d6 5 e4 b4 6 Bd3 g6 7 b3 Bg7 8 Bb2 0-0 9 Ce2 a5 10 a3 Cbd7 11 Db1 e5! 12 dxe6-ep fxe6 13 axb4 cxb4 14 0-0 e5 15 Cg3 h5 16 Ce2 Cc5 17 Cf3 Bg4 18 Cg5 Cxb3! 19 f3 Cd2 20 Da2 b3 21 Da3 Cxf1 22 c5 Cd2 23 Bc1 dxc5!, 0-1.

No playoff, Anand garantiu comodamente sua classificação para a fase seguinte com uma vitória e um empate, 1.5 a 0.5.


RESPOSTAS - 615
A
(B. Kalandadze, Schachstudien, 1980) 1 b6+! Rb7 2 Dd5+ Rb8 3 De5+! Rb7 4 De4+ Rb8 5 Df4+ Rb7 6 Df3+ Rb8 7 Dxg3+ Rb7 8 Dc7+ Ra6 9 b7! Dg8+ 10 Rf1 Df8+ 11 Re2 De8+ 12 Rd2 Db5 13 Rc3! Dxb7 14 Da5#.
B
(I. Haustov, Smena, 1941) 1 Bh6! g5 2 Th1!! Rf4 3 Th4#; Sem o peão de e5: 1 Th8! g5 2 Bh7!! Rh5 3 Bf5#.

 

 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: XADREZ JUVENIL :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO