: : : : : : : : : : : : : : : :  Negi, o prodígio indiano  : : : : : : : : : : : : : : : : :


 

      Nos dias de hoje, já não causa maior impacto a notícia de que um garoto de 12 anos tenha obtido o título ou uma norma de grande-mestre. Agora, no tradicional Torneio de Hastings (28 dez 2005 – 06 jan 2006), na Inglaterra, o jovem indiano Parimarjan Negi, de 12 anos, obteve o título de MI (na sexta rodada) e uma norma de GM ao seu final. Isso, jogando um xadrez de primeira qualidade, sabendo conduzir a partida mesmo depois de esgotados os conhecimentos livrescos – coisa rara de se testemunhar na maioria dos “prodígios” de que temos notícia.


                                        


      Os programas eletrônicos de xadrez são os grandes aliados dessa moçada e à proporção que eles aumentam sua capacidade de análise e pesquisa, diminui a idade desses prodigiosos garotos que vão surgindo aos borbotões nos mais distantes e insuspeitados rincões de nosso planeta.
O xadrez, a música e a matemática prestam-se muito bem para o surgimento de jovens talentos, sendo que no caso específico do xadrez, agora aliado de modo irreversível à avassaladora informática, esse fenômeno vem ocorrendo com uma assiduidade assustadora.

     Em recente entrevista, o conhecido GM inglês Nigel Short, de 40 anos de idade (01.06.1965 Inglaterra 2676), que na última lista de rating da Fide se encontra no 27º lugar, observou que todos os jogadores melhor classificados do que ele têm idade inferior à dele! Na verdade, Kasparov é dois anos mais velho do que Short e consta na lista feita pela Fide em 01.01.2006, mas, como se sabe, Kasparov abandonou o xadrez.

     O promotor enxadrístico Frederic Friedel, no site do ChessBase (www.chessbase.com), elaborou uma tabela atualizada do surgimento desses prodígios, que reproduzimos a seguir, bem como os fatos mais relevantes relacionados a esses fenômenos que ainda hoje instigam a nossa inteligência.


    Os mais jovens GMs da história

 

 Jugador

País

Edad

Meses

Días

Año

 Sergey Karjakin

UKR

12

7

0

2002

 Magnus Carlsen

NOR

13

3

27

2004

 Bu Xiangzhi

CHN

13 

10

13

1999

 Teimour Radjabov

AZE

14

0

14

2001

 Ruslan Ponomaryov 

UKR

14

0

17

1997

 Etienne Bacrot

FRA

14

2

0

1997

 Maxime Vachier-Lagrave

FRA

14

4

0

2005

 Peter Leko

HUN

14

4

22

1994

 Yuri Kuzubov

UKR

14

7

12

2004

10 

 Nguyen Ngoc Truong Son 

VIE

14

10

0

2004

11 

 Hikaru Nakamura

USA

15

2

19

2003

12 

 Koneru Humpy

IND

15

4

28

2002

13 

 Judit Polgar

HUN

15

4

28

1991

14 

 Alejandro Ramirez

CRI

15

5

14

2003

15 

 Bobby Fischer

USA

15

6

1

1958


     Outros famosos prodígios e recordes enxadrísticos:


     01. Paul Morphy (1837-1884) derrotou Johann Löwenthal 3-0 aos 12 anos.
     02. José Raul Capablanca (1888-1942) aprendeu a jogar aos 4 anos e derrotou o campeão de seu país (Cuba) quando tinha apenas 13 anos.
     03. Samuel Reshevsky aprendeu as regras do jogo aos 4 anos e fez uma exibição de partidas simultâneas aos 6 anos.
     04. Arturo Pomar participou do Campeonato da Espanha aos 10 anos e chegou a mestre aos 13. Empatou com Alekhine, em Gijón (Espanha), em 1944, quando tinha 13 anos.
     05. Boris Spassky chegou a GM aos 18 anos.
     06. Bobby Fischer foi campeão dos EUA quando tinha 14 anos e foi Candidato ao Ciclo do Campeonato Mundial aos 15 anos.
     07. Henrique Mecking, do Brasil, aprendeu a jogar aos 6 anos e deu algumas simultâneas aos 9. Ganhou o Campeonato Brasileiro ao 13 e o Zonal Sul-Americano aos 14. Conseguiu o título de MI quando tinha 15. Venceu dois Interzonais consecutivos, aos 21 e 24 anos.
     08. Anatoly Karpov obteve o título de GM aos 18 anos de idade.
     09. Garry Kasparovconseguiu o título de GM aos 17 anos e se tornou o mais jovem Campeão Mundial da história, aos 22 anos.
     10. Nigel Short foi co-campeão da Inglaterra aos 14 anos.
     11. Viswanathan Anand foi o primeiro GM indiano aos 18 anos.
     12. Michael Adams obteve o título de MI aos 15 e o de GM aos 17.
     13. Pentala Harikrishna foi o mais jovem GM da Índia aos 15 anos.
     14. Gata Kamsky alcançou 2650 pontos-ELO quando tinha 16 anos.
     15. Luke McShane ganhou o Campeonato Mundial sub-10 aos 8 anos.
     16. Ruslan Ponomariov foi o Campeão do Mundo da FIDE (sistema eliminatório) quando tinha 18 anos.
     17. Alejandro Ramirez chegou a GM aos 15 anos, um mês a menos do que Fischer nos seu tempo. É o primeiro GM da América Central de todos os tempos.    
     18. Magnus Carlsen converteu-se no segundo GM mais jovem da história, quando tinha 13 anos e bateu o recorde de Fischer, ao conseguir classificar-se candidato ao Ciclo do Campeonato Mundial aos 15 anos e 1 mês.
     19. Em janeiro de 2006, Parimarjan Negi tinha 5 normas de MI e 1 de GM com apenas 12 anos.
     20. O ucraniano Sergey Karjakin mantém o recorde absoluto de precocidade, ao laurear-se GM com 12 anos e 7 meses.


         


    
De  28.12.2005 a 06.01.2006, realizou-se o “Congresso de Xadrez de Hastings”, com a participação de 106 jogadores, registrado a vitória isolada de Valerij Neverov. No quadro a seguir, as principais colocações desse tradicional torneio.

1

Neverov,V

2569

8.0

2

Erenburg,S

2582

7.5

3

Colin,V

2375

7.5

4

Gagunashvili,M

2542

7.5

5

Williams,Si

2452

7.0

6

Pavlovic,Milo

2507

7.0

7

Belov,Vl

2620

7.0

8

Hebden,M

2514

7.0

9

Bobras,P

2563

7.0

10

Kobese,W

2400

7.0

11

Ansell,S

2383

6.5

12

Le Roux,JP

2497

6.5

 

13

Kuzubov,Y

2541

6.5

14

Hendriks,W

2402

6.5

15

Greet,A

2428

6.5

16

Negi,P

2352

6.0

17

Pert,R

2429

6.0

18

Lalic,B

2490

6.0

19

Kristjansson,St

2467

6.0

20

Houska,Jo

2351

6.0

21

Gordon,S

2411

6.0

22

Kjartansson,G

2257

6.0

23

Zude,E

2426

6.0

24

Marusenko,P

2342

6.0



                                 
                        
  Parimarjan Negi                                                   Bogdan Lalic



      P. Negi (2352) x (2490) B. Lalic (8ª rod. Hastings, 04.01.2006 –
Siciliana, B 61).

     
1 e4 c5 2 Cf3 d6 3 d4 cxd4 4 Cxd4 Cf6 5 Cc3 Cc6 6 Bg5

     A teoria afirma quemesmo que não haja uma documentação sobre a origem dessa estocada (6 Bg5), calcula-se que essa linha de jogo apareceu por volta de 1930. A idéia de sua criação foi evitar a variante do Dragão, posto que se agora 6...g6, a simples captura 7 Bxf6 deixaria as pretas com uma má estrutura de peões”.

    
6...Bd7

     Variante Averbach, em que as pretas se preparam para desenvolver a ala da dama sem se preocupar com a sua estrutura de peões. Nos seus primórdios, considerava-se como a resposta mais natural 6...e6, ensejando a vigorosa continuação do mestre alemão Kurt Richter (contra Wagner, Hamburgo 1932): 7 Cxc6 bxc6 8 e5!? dxe5 9 Df3 Tb8 10 Td1 Dc7 11 Ce4 Bb4+ 12 c3 Cxe4 13 Bd8! Db7 14 Dxe4 Bf8 15 Dxe5 Bd7 16 Ba6! f6? 17 Bxf6 gxf6 18 Dh5+, 1-0. Algum tempo depois, o mestre soviético Vsévold Rauser propôs o desenvolvimento das brancas via Dd2 e 0-0-0, associando assim o seu nome a essa linha de jogo, que passou a se denominar de Ataque Richter-Rauser.

       7 Dd2

     Ainda de acordo com a teoria, esta é a variante mais importante. As brancas preparam-se para fazer o grande-roque, como ocorre na maioria das linhas desse ataque, sem se importar em perder um tempo com a possível tomada ...Cxd4 (Dd2-Dxd4).

      
7...Tc8

      Essa imediata definição da Torre de a8 para c8 sinaliza um típico sacrifício de qualidade em c3, com o qual às vezes as pretas conseguem algumas contrachances.

      
8 f4 Cxd4 9 Dxd4 Da5 10 0-0-0 Txc3!?

      Parece mais consentâneo 10...h6 11 Bxf6 gxf6 12 Rb1 Dc5 13 Dd2 f5! 14 exf5 Bxf5 15 Bb5+ Rd8 16 Bd3 Bxd3 17 Dxd3 Bg7 18 Cd5 e6 19 Ce3 Tc6 20 c3 Rc7 21 The1 Rb8 22 Tc1 h5 23 f5, ½-½. Liberzon x Stein, Amsterdã 1969.

       
11 bxc3 e5 12 Db4 Dxb4 13 cxb4 Cxe4 14 Bc4!  (D1)
 

 
     Novidade in Janosevic x Larsen, Belgrado 1964, tendo seguido 14...b5!? 15 Bd5 Cc3 16 fxe5 h6 17 Bh4 g5 18 Bg3 Ce2+ 19 Rb2 Cxg3 20 hxg3 Bg7 21 a4 Bxe5+ 22 Ra3 bxa4 23 c4 Re7 24 b5 Bxg3 25 Rxa4 f5 26 Td2 Be5 27 Rb3 Rf6 28 Thd1 Tc8 29 Ta2 Tc7 30 Ta6 g4 31 Td2 Re7 32 Tda2 Bd4 33 Te2+ Be5 34 Tea2 Bd4 35 Te2+ Be5 36 Rb4 Rd8 37 Txe5 dxe5 38 c5 e4 39 Txh6 e3 40 Th8+ Be8 41 b6 axb6 42 cxb6, ½-½.

      Antes, o que se conhecia era 14 Bh4 Cc3 15 Te1 Cxa2+ 16 Rb2 Cxb4 17 fxe5 d5 18 Bf2 a6 19 Be2 Be7 20 Bf3 0-0 21 Td1 Bf5 22 Bxd5 Bxc2 23 Td2 Td8 24 Td4 Bf5 25 Thd1 Rf8 26 Be1 Cxd5 27 Txd5 Tc8 28 Bc3 b5 29 T5d4 Re8 30 T1d2 Be6 31 Ba5 Tc5 32 Te4 Bf5 33 Tf4 g6 34 h4 Txe5 35 Bc7 Te1 36 Ba5 Bf6+ 37 Rb3 Tb1+ 38 Ra3 Be7+ 39 Ra2 Th1 40 Te2 Be6+ 41 Rb2 Bxh4 42 Tf3 Bg5 43 Be1 h5 44 Ta3 b4 45 Txa6 Bf6+ 46 Rc2 b3+ 47 Rd3 b2 48 Tb6 Rd7 49 Td2 Txe1 50 Rc2+ Rc7 51 Tdd6 Tc1+, 0-1. Juarez x Pelikan, Buenos Aires 1968.

      Trinta anos depois, outros caminhos surgiram em favor do jogo das pretas: 14 Bh4 g5! 15 Te1 gxh4 16 Txe4 Bh6 17 Bc4 Bc6 18 Te2 h3 19 b5 Bxg2 20 Tg1 Bxf4+ 21 Rb1 Tg8 22 Bd5 Bxh2 23 Td1 Bxd5 24 Txh2 Bg2 25 Txd6 Tg6 26 Td3 e4 27 Ta3 Te6 28 Rc1 e3 29 Rd1 f5 30 Tb3 f4 31 Tb1 f3 32 a4 e2+ 33 Re1 Td6 34 a5 Td1+ 35 Txd1 exd1=D+ 36 Rxd1 f2, 0-1. Anita Gara x Ana Matnadze, WCC U-16 Girls, 1998.

      Em outras palavras, no acetato virgem, ou melhor, no disco rígido da cabeça de Parimarjan, tudo isso estava registrado!

      
14...b5!? 15 Bd5 Cxg5 16 fxg5 Be7 17 h4 h6

      Ou então, 17…0-0 18 Rb2 Bd8! 19 c3 a5 20 a3 axb4 21 axb4 Bb6 22 h5 Td8 23 g6, ½-½. Cornacchini x Gomes, Correspondência 2001.

      
18 Thf1 f5

      O Fritz-9 propõe o instigante 18...Bg4! 19 Bxf7+ Rd7 20 Td5 Be2 21 Tf2 Bc4 22 Tdd2 hxg5 23 h5 Be6 24 a4 bxa4 25 c4 Bxf7, com suportável índice de inferioridade, +/- 0.32.    

      
19 gxf6-ep Bxf6 20 Td3!  (D2)

 

     Sem colunas para atuar, a vantagem da qualidade seria inútil, e o jovem conterrâneo do grande Sultan Khan sabe disso.

       
20...Tf8 21 Rb1!

      Claro, evitando 21...Bg5+ e mantendo a torre em f1, que propiciará sua troca pela torre adversária, notabilizando assim, e ainda mais, a qualidade de vantagem.

       
21...Bxh4 22 Txf8+ Rxf8 23 Ta3! Be1 24 Txa7 Be8   (+- 1.33)

      Ainda que inutilmente, o F9 propõe (+- 1.20) 24...Re8 25 a3 Bd2 26 Ra2 Be3 27 Ta8+ Re7 28 Rb3 h5 29 c4! h4 30 cxb5 Bxb5 31 Tb8 e as brancas se imporiam.

      
25 a3 h5 26 Tb7! h4 27 a4!! bxa4 28 b5!   (D3)
 

      Uma verdadeira aula de precisão e objetividade: o garoto Negi, com um bispo absoluto e soberano no centro do tabuleiro, apóia o avanço de sua maioria na ala da dama e controla a marcha dos peões adversários na ala do rei.

     
28...g5 29 Tb8 Re7 30 b6!, 1-0.

      Depois de 30...Ba5 31 b7 Bd7 32 Tc8 e o F9 registra o disparate de +- 10.64.   

 

 

HOME :: PERFIL :: ATUALIDADES :: COLUNAS :: TEORIA :: COMPUTAÇÃO :: ARQUIVO :: XADREZ FEMININO :: LINKS :: CONTATO